O técnico Luiz Felipe Scolari ficou satisfeito com a vitória diante do Goiás, por 1 a 0, no primeiro jogo das semifinais da Copa Sulamericana. O treinador, quando desembarcou no Brasil, já sabia das dificuldades de gestão do Palmeiras, principalmente quando se fala de reforços, reposição de peças e também de calendário.

As sucessivas brigas políticas do clube também atrapalham um possível planejamento. As eleições devem ocorrer na segunda quinzena de janeiro e atrapalham as conversas para aquisições de reforços. Mesmo sabendo de tudo isso, Felipão comparou seu desempenho atual com de 1997, quando chegou ao clube alviverde para comandar.

“Quando chegamos ao Palmeiras em 1997, também fizemos um trabalho de seis meses e escolhemos jogadores para compor. Só espero mais alternativas no ano que vem. Pelo o que conversei, temos possibilidade, sim, de realizar uma ou outra contratação. Com esse grupo, estamos fazendo algo espetacular para o momento,” disse, admitindo as limitações técnicas do grupo.

Apesar de não contar com grandes jogadores, Felipão também lamentou as ausências de Valdívia e Marcos na equipe titular.

Comentários

comentários