A WTorre e o Banco do Brasil já providenciaram o seguro que favorece o Palmeiras em caso de problemas no decorrer das obra da Arena Palestra Itália. No entanto, a diretoria do Palmeiras pediu para a construtora desacelerar um pouco o ritmo das obras enquanto o documento físico não chegar nas mãos dos representantes do clube alviverde.

“Não será necessário paralisar. Mas fizemos pedidos para a WTorre diminuir o ritmo das obras até tudo ficar definido,” disse Antônio Carlos Corcione, uma espécie de secretário da presidência.

O Banco do Brasil também participará dos lucros durante os 30 anos de exploração da Arena. A WTorre cedeu parte dos direitos para o banco, evitando assim maiores gastos. Serviu como uma espécie de financiamento com os custos do seguro.

Comentários

comentários