Fonte: UOL Esporte

Sem o meia Valdivia, machucado, o técnico Luiz Felipe Scolari decidiu colocar o atacante Luan ao lado de Kleber e Adriano adotando o esquema tático 4-3-3. Mas o treinador reprovou com veemência a estratégia e reconheceu que o Palmeiras foi muito inferior ao São Caetano no primeiro tempo do empate por 1 a 1 entre as duas equipes no ABC paulista.

“A proposta com três atacantes abriu o meio. Foi um banho de bola que tomamos no primeiro tempo mesmo fazendo o gol. Com os tais três atacantes, um joga pela direita, um na esquerda, um centroavante isolado e o meio aberto aí eu acabei com a história no segundo tempo”, declarou Felipão após a partida.

Irritado, Felipão mandou o meia Tinga se aquecer ainda na primeira etapa, e o jogador entrou no intervalo na vaga do atacante Adriano; mudança que, na sua visão, mudou o panorama da partida. “Melhoramos, trabalhamos mais a bola, criamos situações, oportunidades de gol, foi bem melhor”.

A mudança de Felipão isolou mais uma vez o atacante Kleber na frente do ataque palmeirense. Crítico rotineiro desta estratégia do treinador, desta vez o Gladiador mudou de postura ao falar sobre o tema.

“A gente fica assim ali sozinho, mas é nosso esquema. Temos bastantes oportunidades também, pois criamos pelos lados. Hoje até que não fiquei tão sozinho, pois tinha o Adriano e o Luan. Nosso time criou bastante e teve chance de sair com a vitória”, analisou.

Comentários

comentários