Mal entrou como presidente, e Arnaldo Tirone já segue os passos do seu professor: Mustafá Contursi

Quando a antiga oposição, liderada por Mustafá Contursi, venceu as eleições sob a imagem de Arnaldo Tirone, prometemos aqui no POL dar um crédito, dar um tempo para verificar as atitudes. Em diversas entrevistas, Tirone foi bem enfático confirmando que “não daria ouvidos” para o ex-presidente. Mas o que se vê é o contrário.

Não é raro ver os dois cochichando nas alamedas do Palestra Itália. Em diversas reuniões, Contursi faz questão de sentar ao lado de seu pupilo e lhe soprar no ouvido diversas falas e gestos. Com ações desse tipo, Tirone foi perdendo credibilidade com os conselheiros.

O caso da nutricionista foi uma típica ação politiqueira e de causar um impacto na comissão e na delegação. Qual diferença faz R$ 200 ou R$ 300 de diária em um hotel, se o clube tem dívidas piores e que nenhuma ação toma? A ação foi simplesmente para mostrar para Felipão e sua comissão que os cortes estranhos iriam começar. Ali começava a fritura de Felipão e comissão, que tem um custo mensal de quase R$ 1,5 mi.

Mas a antipatia dos situacionistas para com Felipão, contratado por Belluzzo, nem é tanto o problema. O problema maior é a fritura sobre o vice presidente e homem forte do futebol, Roberto Frizzo. Frizzo entende que é necessário haver cortes, só não entende a maldade que está por trás dos situacionistas em relação à alguns funcionários do clube. Tirone simplesmente bloqueou os pagamentos das assessorias do clube, enquanto Frizzo tenta desbloquear e lutar por uma situação mais justa. Por mais que as assessorias sejam da época do Belluzzo, as mesmas fazem excelente trabalho. O Palmeiras nunca teve press kit nem um site decente, e agora, assim que termina a partida, temos notícias e áudios quentinhos, feitos na hora, e por palmeirenses doentes. Mas ainda assim os vingativos do Palestra Itália insistem em destruir o bom trabalho e o exemplo dado.

Crianças: o que é bom deve custar caro. E tem que custar caro. Qual o motivo das vinganças eternas? Por que queimar o Frizzo? Só porque ele sempre frequentou as mesas da agora oposição? Só porque ele sempre procurou ter uma boa relação por todos?

Pensem no Palmeiras,  e não em si próprios.

Comentários

comentários