É impressionante a quantidade de reuniões infrutíferas que o Palmeiras consegue fazer. Ontem discutiram de tudo, menos os detalhes da Arena Palestra Itália.

O prisma é o seguinte: Walter Torre já colocou R$ 40 milhões na construção contando com a assinatura do contrato de superfície prometido por Belluzzo, na gestão anterior. Mas Torre foi surpreendido pela mudança de comando do clube, e o pior: pela mudança de comportamento e pelo ódio cultivado por aqueles que estão no poder. Obviamente que o contrato não saiu e Torre ficou muito nervoso e chateado com a situação.

Nas negociações recentes, a WTorre tem feito tudo pelo Palmeiras. Aumentou o seguro de perfomance bond de 12% para 48%, quase metade da obra. Relatórios da Pluricorp apontam a WTorre como uma das únicas construtoras do mundo que aceitou esse tipo de seguro, totalmente fora do padrão. O padrão de mercado não passa de 15%.

Na reunião de ontem, extraordinária por sinal, discutiram de tudo. Felipão, reforços, números, etc. Falaram muito pouco da Arena, e ainda por cima Mustafá Contursi saiu batendo no peito que nada seria resolvido assim, de uma hora para outra, e que Tirone ainda teria muito “o que pensar”.

Gilto Avallone, membro do COF, também confirmou que nada seria resolvido “às pressas”. O curioso disso tudo é que grande parte dos conselheiros situacionistas não tem argumentos pertinentes para tanta demora. Alguns, mais idosos, chegaram à dizer o absurdo de que o seguro deveria cobrir 100% da obra. Outros falavam que o Palestra não precisa ser tão modernizado assim, dentre outras opiniões absurdas.

Já os oposicionistas fazem de tudo. Conversam com Tirone e tentam explicar a modalidade do seguro. Falam que mais de 40% do clube já está no chão, e se a WTorre realmente desistir, vamos ter apenas um canteiro de obras e não um estádio que poderá sediar a Copa das Confederações.

No resumo da ópera, temos um sério problema. E um problema que poderá acarretar a destruição e inatividade do nosso estádio, da nossa casa, tudo por mera vingança de alguns conselheiros desinformados e, desculpem-me pela sinceridade, burros.

Veja bem: pode parecer que estamos defendendo a WTorre. Não é isso. Estamos agindo e olhando o mais óbvio. O contrato foi aprovado pelos sócios do clube, que aceitaram a construção da nova Arena. A discussão de alguns pontos é natural, mas o que o Palmeiras está fazendo não passa de cafajestagem. A Sociedade Palmeiras perde com isso, perde credibilidade.

No momento que vivemos, a Arena, talvez, seria uma das únicas alegrias de nossa torcida.

Sábado estaremos lá novamente. Cobrando, fiscalizando…

Comentários

comentários