Ministério Público confeccionará termo para assinatura das torcidas e, depois de 15 anos, bandeiras com mastros estarão de volta aos estádios de SP.

Era uma verdadeira festa. Cada vez que o time entrava em campo e também após os gols, as torcidas organizadas do Palmeiras protagonizavam cenas de rara beleza: centenas de bandeiras levantadas, erguidas ao vento, sacudidas por representantes, deixando os estádios maravilhosamente bonitos.

A Mancha Verde, no jogo que decidiu o título contra o Corinthians em 1993, chegou à levar para o Morumbi cerca de 300 bandeiras. Fora as outras, de torcedores comuns.

Após uma briga entre torcidas de Palmeiras e São Paulo no Pacaembú, o Ministério Público sugeriu uma lei para proibir a entrada de mastros na capital paulista e grande SP. E foi aceito. Desde então, as festas ficaram bastante fracas, deixando muito à desejar por exemplo se compararmos com o Rio de Janeiro.

No próximo dia 22, amanhã, o Ministro dos Esportes e representantes do MP vão receber representantes das torcidas organizadas do Estado para assinar o termo de ajustamento, onde as torcidas serão totais responsáveis por qualquer ato de violência envolvendo os instrumentos.

À partir de agosto, os mastros serão liberados para adentrarem nos estádios de SP.

Comentários

comentários