Palmeiras abre 2 a 0, leva gol de Jumar, faz mais um com Assunção e não consegue classificação. Mesmo assim, time saiu aplaudido de campo.

Não foi dessa vez. A virada “Felipônica” que aconteceu ano passado, frente ao Vitória, não se repetiu e o Palmeiras acabou deixando a Copa Sulamericana. Mesmo vencendo por 3 a 1 e igualando o número de gols, – o Vasco venceu o primeiro confronto por 2 a 0 – o Palmeiras saiu em desvantagem por ter levado gol em casa.

O jogo

O Palmeiras veio para atacar sem qualquer tipo de receio. Luan, Maikon Leite e Kleber estavam esperando uma boa atuação de Valdívia, que não aconteceu. O Vasco, por sua vez, veio com seis alterações, e totalmente fechado, procurando jogar com o regulamento.

De tanto insistir, o Palmeiras abriu o placar. Aos 21, Valdívia arriscou e Fernando Prass rebateu. A bola sobrou limpinha para Luan só encaixar. 1 a 0 Palmeiras. O gol saiu cedo e era tudo que a torcida queria. Felipão das cabines, orientou Murtosa, que estava no campo, para os jogadores se aproximarem mais da zaga vascaína. As brechas estavam acontecendo e o Verdão precisava aproveitar.

Antes fechado, o Vasco organizou o jogo e se lançou um pouco mais ofensivamente. Diego Souza se movimentou mais e começou a criar chances. Leandro arriscou no ângulo, e Marcos praticou um milagre no Pacaembú.

Antes de terminar o primeiro tempo, o jogo ficou morno. A equipe carioca valorizou muito o tempo e o jogo então começou a ficar truncado e difícil.

Luiz Felipe Scolari desceu para os vestiários afim de orientar o time para atacar mais pelas laterais. O Vasco abusava de volantes e zagueiros no meio, mas estava visível o descuido carioca pelas duas laterais.

Na volta para o segundo tempo, sem alterações. O Palmeiras voltou muito ligado e esperto na partida. Aproveitando a relaxada do Vasco, o Verdão marcou o segundo logo aos oito minutos: Chico se lançou e passou para Luan, que viu Kleber sozinho. O atacante só mandou para as redes e foi comemorar muito perto da torcida palestrina. 2 a 0 Palmeiras.

Após o gol, os nove mil palmeirenses explodiram o Pacaembú e passaram a incentivar muito o Verdão. Mas, aos 12, Jumar recebeu na intermediária e resolveu arriscar. Marcos nada pôde fazer e a bola tocou as redes. 2 a 1 Palestra.

Em vantagem no placar, mas perdendo a classificação, o Palmeiras se lançou ao ataque de vez, sufocando o Vasco. Felipão sacou Maikon Leite, que jogou mal, e inseriu Vinícius no jogo. O jovem não conseguiu desempenhar um grande papel e o time jogou com um à menos.

O Vasco começou a jogar inteligentemente e teve chances de empatar. O Palmeiras tentava à todo custo um ataque, mas era parado pela zaga vascaína. Foi então que as bolas paradas começaram a ser distribuídas. Aos 47, Assunção bateu bela falta e conseguiu fazer 3 a 1, mas já era tarde demais.

Mesmo vencendo por dois gols de diferença, o Palmeiras deixa a competição. O regulamento da Sulamericana prioriza o gol fora de casa. O próximo confronto palestrino será contra o Corinthians, domingo, às 16h, em Presidente Prudente.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 3 X 1 VASCO

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 25/8/2011 – 20h15 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Carlos Berkenbrock (Fifa-SC)

Renda/público: R$ 291.048,00 e 9.493 pagantes
Cartões amarelos: Gabriel Silva, Maikon Leite (PAL); Allan, Renato Silva (VAS)
Cartões vermelhos:
GOLS: Luan, 12’/1ºT (1-0); Kleber, 8’/2ºT (2-0); Jumar, 12’/2ºT (2-1); Marcos Assunção, 47’/2ºT (3-1)

PALMEIRAS: Marcos; Cicinho, Henrique, Thiago Heleno e Gabriel Silva; Márcio Araújo, Marcos Assunção e Valdivia; Luan, Kleber e Maikon Leite (Vinícius, 25’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

VASCO: Fernando Prass, Allan, Dedé, Renato Silva e Márcio Careca; Rômulo, Jumar, Bernardo e Diego Souza; Leandro (Fagner, 15’/2ºT) e Elton. Técnico: Ricardo Gomes.

Comentários

comentários