Verdão empata com o Avaí, na Ressacada, com dois jogadores à menos. Distância para o líder, agora o Vasco, aumentou para 10 pontos.

O Palmeiras fez um primeiro tempo horrível. Mas, na segunda etapa, melhorou e mostrou à sua torcida que pode reagir no Campeonato. O problema são os 10 pontos de diferença perante o líder Vasco.

O jogo

O Avaí começou em cima do Palmeiras. Eram diversas tentativas, e o Verdão não conseguia armar para sair ao ataque. Felipão preferiu entrar com Tinga, o que dificultou ainda mais a criação. Logo aos cinco minutos, o Avaí abriu o placar devido à insistência: Batista chegou próximo da área e bateu forte. Henrique desviou a e a bola entrou. Marcos estava mais uma vez um pouco adiantado e não conseguiu cortar.

Na frente, os catarinenses começaram a praticar um jogo covarde. Com isso, o Palmeiras começou a ir para cima, mesmo sem criação. Marcos Assunção bateu umas seis faltas, sem direção. Sem meio de campo, era toda hora lançamento da zaga para o ataque.

Aos 23, Rivaldo deu um carrinho criminoso em Cleverson e recebeu o segundo amarelo. Felipão então recebeu uma vaia sonora quando sacou Fernandão e colocou Gerley para compor. Afinal, Rivaldo estava mal e a presença dele no campo não faria muita diferença na marcação.

No final do primeiro tempo, ainda assim, o Palmeiras chegou ao empate. Assunção – sempre ele – mandou na área e Chico desviou de cabeça, no ângulo. 1 a 1.

Logo no início do segundo tempo, Gerley foi expulso de primeira, sem levar amarelo. Evandro Roman estava muito criterioso e, na dúvida, aponta para o Palmeiras. Com dois à menos, o jogo ficou mais aberto e Felipão conseguiu rearmar o time, por incrível que pareça.

Aos 15, Toninho Cecílio colocou o atacante Rafael Coelho para pressionar o Verdão. O que se viu foi um atleta esfomeado e com vontade demais. O resultado disso? Foi expulso logo nos primeiros lances. Com um à menos, o Avaí se acorvardou de novo e recebeu uma enchurrada de bolas. O Palmeiras quase virou por diversas vezes. Mas a principal foi com Luan e Chico, que preferiram não rolar a bola para Kleber.

Com quatro faltas no jogo, o Palmeiras perdeu dois atletas. Com trinta faltas, o Avaí perdeu só um, que levou vermelho direto e foi para o chuveiro. O critério usado por Román para o Palmeiras não foi o mesmo usado para o Avaí, e por isso a divergência.

O Verdão trouxe um ponto. Está à dois pontos da vaga na Libertadores e enfrenta o Ceará na próxima quinta-feira, em São Paulo. Agora não se pode mais perder pontos tolos. A somatória de pontos é extremamente importante.

 

Comentários

comentários