Felipão escala mal e Verdão leva três gols no Rio de Janeiro. Equipe fica na sexta posição, com 32 pontos.

Apesar de todos os desfalques, dava para perceber uma verdadeira fadiga após a vitória frente o Corinthians, domingo passado. O Palmeiras levou dois gols de bola parada e um gol de contra ataque, deixando os três pontos no Rio de Janeiro. Agora o Palmeiras pega o Cruzeiro, domingo, no Pacaembú, e precisa da vitória para não se distanciar do “pelotão de elite”.

O jogo

Kleber, com dores no joelho, nem viajou. Valdívia, Luan e Maikon leite também não atuaram. Com isso, Felipão optou por Tinga e Rivaldo. Uma escolha arriscada e que definitivamente não deu certo. Logo aos três minutos, escanteio na área palestrina e Herrera, sozinho, mandou para as redes. 1 a 0 Botafogo.

Com o gol, os palmeirenses se fragilizaram ainda mais. Renato e Elkeson dominavam as ações da partida, e o Palmeiras nada fazia para coibir e retribuir. Maicosuel ainda teve grande chance, arriscando um chutaço de fora da área, promovendo grande defesa de Deola.

Quando o time começava a se realocar em campo, o Botafogo ampliou. Falta de Rivaldo pela direita. Alçada, a bola encontrou Gustavo, sozinho, que desviou para o gol. 2 a 0 Botafogo.

Aos 35, Felipão optou por Ricardo Bueno no lugar de Tinga. O time melhorou muito pouco, e mesmo assim continuava sem chance de jogo. O meio campo, perdido, não criava uma jogada sequer para conclusão de Fernandão, que esperou alguma coisa boa e não teve.

Com vantagem no placar, os cariocas começaram a abdicar do jogo, abrindo oportunidades para o Palmeiras, que insistia em não querer finalizar. A finalização era o claro problema da equipe. O desespero foi tanto que o volante Chico começou à armar. Aí vocês já podem imaginar…

Depois de cobrança de Assunção, a bola tocou a barreira botafoguense e estava saindo pela lateral. Cicinho cercou e perdeu para Elkeson. O jogador mandou para Maicosuel que ficou mano a mano com Leandro Amaro. Chutando forte, Maicosuel mandou alto sem qualquer chance para o goleiro Deola: 3 a 0 Botafogo.

Felipão ainda promoveu uma alteração, sacando Cicinho e colocando João Vitor. Mal entrou, e o atleta recebeu falta clara dentro da área, que o juiz preferiu não marcar. No final, Assunção bateu falta, que sofreu desvio, e a bola acabou entrando, diminuindo o resultado vexaminoso no Rio de Janeiro.

Domingo, o Palmeiras enfrente o Cruzeiro no Pacaembú, com a volta de todos os titulares. É a chance de permanecer (ou não) na luta pelo título e por uma vaga na Copa Libertadores.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 X 1 PALMEIRAS
Data/hora: 31/8/2011 – 21h50min
Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Erich Bandeira (PE)

Cartões amarelos: Cortês e Elkeson (BOT) Rivaldo e Henrique (PAL)

GOLS:
Herrera, 3’/1ºT (1-0), Gustavo, 22’/2ºT (2-0), Maicosuel, 17’/2ºT (3-0), Marcos Assunção, 46’/2ºT (3-1)

BOTAFOGO: Jefferson; Lucas, Gustavo, Fábio Ferreira e Cortês; Marcelo Mattos (Lucas Zen, 30’/2ºT), Renato, Maicosuel (Felipe Menezes, 33’/2ºT) e Elkeson; Herrera (Caio, 36’/2ºT) e Loco Abreu. Técnico: Caio Junior

PALMEIRAS: Deola; Cicinho (João Vitor, 27’/2ºT), Thiago Heleno (Leandro Amaro, intervalo), Henrique e Gabriel Silva; Chico, Márcio Araújo, Marcos Assunção, Rivaldo e Tinga (Ricardo Bueno, 34’/1ºT); Fernandão. Técnico: Murtosa

Comentários

comentários