Marcos se despediu oficialmente da profissão e levou milhões de palmeirenses à lágrimas. Obrigado, Santo!

Não poderia ser diferente: a coletiva do goleiro Marcos, do Palestra, foi emocionante…e simples, como o próprio goleiro. Marcão respondeu todas as questões feitas e produzidas pelos jornalistas. Chorou ao falar do seu falecido pai e prometeu passar mais tempo com a mãe, de 74 anos. E se rendeu ao sentimento de ser um legítimo palmeirense.

“São 20 anos de Palmeiras e tenho dificuldade de estar aqui num momento como esse. Eu me preparei uma semana para estar aqui hoje falando sem chorar. Tive essa oportunidade de me tornar um jogador profissional e jogar no time que eu gostava. Agradecer a todos que jogaram comigo, a todos os treinadores. Cheguei onde cheguei não foi sozinho, foi com a ajuda dos meus familiares, mãe, finado pai, irmãos, mulher, filha… Queria agradecer a todos os meus amigos, jogadores, preparadores, principalmente o Carlos Pracidelli (preparador de goleiros), meu grande amigo nesses anos. Fui até onde dava para ir e parei na hora que tinha de parar,” disse Marcos.

O Palmeiras pretende aposentar a camisa número 12 em homenagem ao goleiro. Ao saber disso, Marcos, humilde como sempre, soltou: “Fiquei muito feliz com esse negócio da camisa 12, tomara que dê certo. É até um pouco egoísta querer uma camisa com número só para mim. Mas um dia me perguntaram sobre isso e respondi que fui um dos melhores camisas 12 (risos). Camisa 1 teve um monte melhor do que eu.. De qualquer forma, a maior homenagem foi ter vestido a camisa do Palmeiras”.

Sobre as limitações do seu corpo, o goleiro confirmou que estava difícil continuar. “Não estava mais conseguindo, corria na esteira e meu joelho inchava. Fiquei nessa sinuca de bico no ano passado, mas consegui jogar umas 30 partidas no sacrifício, tomando muito remédio e fazendo várias punções no joelho para tirar o líquido acumulado. Aí vi que estava na hora, o corpo estava pedindo arrego. O Palmeiras tem grandes goleiros querendo jogar, e sabia que daqui para a frente só ficaria me arrastando. Agora, quero ajudar de outra forma,” disse.

O goleiro não descartou ajudar o seu clube do coração. E, com certeza, não iria conseguir ficar longe, mesmo. Mas Marcão pediu dois meses de descanso para aproveitar um pouco o que ganhou nesses anos. “O Palmeiras pode contar comigo para tudo. Independentemente da função que eu exercer, vou ajudar. Ainda não sei o que vou fazer, mas nos eventos do clube  estarei sempre presente. Minha imagem é muito ligada ao Palmeiras e eu faço qualquer coisa para ajudar”, concluiu Marcos.

A diretoria do Palmeiras, juntamente com a WTorre, elegeram Marcos o embaixador da Nova Arena. Após voltar do período de descanso, o ex-goleiro participará de algumas ações para divulgação do estádio, que tem previsão de conclusão em abril de 2013.

Marcão, nós, do Palmeiras Online, desejamos toda sorte e paz do mundo para você. Chega de dizer o que você já fez por nós e pelo Palmeiras, porque realmente foram bastantes momentos felizes. Obrigado de coração!

Comentários

comentários