Diretoria do Palmeiras nem esboça reação. E Tirone já avisa: “não vamos cometer loucuras”.

A diretoria do Palmeiras continua brincando com o futuro do clube. A preocupação por péssimos resultados, por parte da torcida, é muito grande. Afinal, já estamos no primeiro dia de 2012 e somente o lateral esquerdo Juninho, do Figueirense, foi contratado.

Diversas opções já foram descartadas: Douglas, Osvaldo e vários outros jogadores. A filosofia da diretoria é buscar jogadores que não representem nenhum sinal vermelho no balanço. Ou seja, opções baratas e bem fáceis de buscar, que não causem transtornos.

Um jogador que está próximo é o zagueiro Adalberto Román. Porém, vejam a reputação do atleta, em reportagem feita pelo Globo Esporte. Román, zagueiro do River Plate-ARG, fez parte de um grupo que tomou 33 gols em 31 jogos. E ainda por cima falhou gravemente no gol que levou os argentinos para a Série B.

Se depender das declarações de Arnaldo Tirone, o torcedor pode começar à se preocupar. “Sabemos o que podemos fazer, mas tudo tem um limite, vai chegar uma hora que não iremos administrar. As receitas aumentaram, mas despesas também subiram,” disse. “Não vou entrar em concorrência desleal, não posso pagar um valor se o meu jogador referência ficará descontente”.

Tirone ainda fez uma comparação bastante infeliz com o Figueirense, deixando claro que 2012 seremos, realmente, meros coadjuvantes. “O Figueirense, com uma folha baixa, chegou em quarto ou quinto lugar no Campeonato Brasileiro. Claro que não vou comparar o Palmeiras a equipes menores, mas também servem de exemplo,” concluiu.

Comentários

comentários