Palmeiras não faz boa exibição, pára na marcação do Oeste e não consegue vencer. Resultado: caiu para a terceira colocação.

O Palmeiras não jogou mal, mas não repetiu nenhuma das suas últimas atuações (cinco vitórias consecutivas). O empate com o Oeste foi reflexo do que o time fez em campo. Em consequência, o time de Felipão caiu para a terceira colocação no Paulistão, atrás de Corinthians e Guarani.

O jogo

O time visitante veio com a intenção clara de segurar o meio campo e o ataque do Palmeiras. E conseguiu. Além disso, foi para cima logo no começo e conseguiu abrir o placar. Mazinho apareceu sozinho na área e Márcio Araújo simplesmente atropelou o adversário. Mazinho bateu o pênalti e tirou Bruno, que nem na foto saiu: 1 a 0 Oeste.

Após o gol, o Palmeiras não esmoreceu e foi para cima do Oeste. O time alviverde tentava por todos os lados, mas com Barcos, na meia, surtia mais efeito. O argentino tentava de toda forma perfurar a zaga do adversário, que estava muito bem composta. Em um dos lances, Barcos fez papel de pivô, virou e bateu. Zé Carlos pulou e tirou na ponta dos dedos. Era o gol de empate do Palmeiras se não fosse o milagre do goleiro.

O Oeste jogava muito bem, contra-atacando de forma absurda e rápida, surpreendendo o próprio Felipão, que não acreditava no que estava vendo. Consciente, o Palmeiras tentava criar pelas laterais, sem sucesso. Patrick não chamou o jogo e Daniel Carvalho estava muito bem marcado.

Aos 41, a jogada que deu certo: Barcos recebeu na intermediária, virou e chutou. Zé Carlos soltou de leve e Maikon Leite, rápido, correu e mandou para as redes: 1 a 1. Com a igualdade no placar e poucos minutos para o fim do primeiro tempo, o Verdão se lançou para o ataque para virar, mas não teve sucesso.

Para o segundo tempo, Felipão resolveu tirar Patrick e colocar João Vitor, para melhorar a distribuição. Mas também não surtiu efeito e o time começou a ver o Oeste jogar novamente, dando chances claras de gol para o time do interior.

Aos 30, Felipão optou por Vinícius no lugar de Daniel Carvalho, que estava visivelmente exausto. Com essa alteração, o Palmeiras perdeu o único articulador inteligente. Ou seja, parou de criar e consequentemente de atacar. o técnico palmeirense tinha a opção de colocar Pedro Carmona para melhorar a armação, mas preferiu segurar do jeito que estava. Román e Assunção ainda tiveram boas chances, mas que não foram convertidas. Fim de jogo e empate no Pacaembú.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 1 x 1 OESTE

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 23/02/2012 – 19h30
Arbitro: Marcelo Prieto Alfieri (SP)
Assistentes: David Botelho Barbosa (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
RENDA/PÚBLICO: R$ 287.640,00/ 9.478 pagantes
CARTÃO AMARELO: Román, Marcos Assunção (PAL); Dionísio, Paulo Vítor e Wanderson (OES)
CARTÕES VERMELHOS:  –
GOLS: Mazinho, 11′ 1º/T (0-1); Maikon Leite, 41′ 1ºT (1-1)

PALMEIRAS: Bruno, Cicinho (Artur, 27’/2°T) Leandro Amaro, Román e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik (João Vitor, 14’/2°T) e Daniel Carvalho (Vinícius, 30’/2°T); Maikon Leite e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

OESTE: Zé Carlos, Paulo Vitor, Fabrício (Wanderson, Intervalo), Éder Lima e Fernandinho; Adriano, Dionísio, Serginho e Mazinho (Leandro Mello, 32’/2°T) ; Marcinho e Roger (Assizinho, 20’/2°T) . Técnico: Roberto Cavalo.

Assista os gols de Palmeiras 1 x 1 Oeste:

Comentários

comentários