Fonte: Assessoria de Imprensa do Palmeiras

Luiz Felipe Scolari quebrou mais um recorde pelo Palmeiras na partida deste domingo (04), contra o São Caetano, no Pacaembu, ao se tornar o segundo treinador que mais vezes dirigiu o clube, com 367 jogos. Diante do Botafogo, em Ribeirão Preto, Scolari vai ficar isolado na segunda posição ao ultrapassar Vanderlei Luxemburgo, que também tem 367 partidas.

“É uma alegria imensa, um número histórico. Quem poderia imaginar? Eu era concorrente do Palmeiras em uma determinada época (pelo Grêmio, entre 1994 e 1996). Vim para o Palmeiras e permaneci aqui por muito tempo. Todos sabem o quanto sou identificado com o clube, com a torcida. Atingir a marca de quase 400 jogos, realmente, é histórico. Vai ficar para a história e será um recorde a ser quebrado por algum treinador que venha comandar o clube futuramente”, disse Felipão, que só perde para Osvaldo Brandão em número de jogos pelo Verdão, com 580 partidas.

“Para ultrapassar o Brandão, eu teria que ficar mais uns quatro anos no Palmeiras. É praticamente impossível. Meu contrato vai até o fim do ano e depois a gente não sabe o que vai acontecer. Além disso, já disse que depois que acabar o meu contrato aqui, quero trabalhar por mais dois ou três anos apenas.”

Felipão fez sua estreia pelo Palmeiras em 22 de junho de 1997, na vitória de 2×0 sobre o Caldas, em um amistoso realizado em Goiás. No total, foram seis títulos conquistados, três deles inéditos: a Copa Libertadores de 1999 e a Copa do Brasil e Mercosul de 1998. Ele também conquistou o Torneio Rio-SP de 2000 e o Torneio Naranja, realizado na Espanha, em 1997, e o Troféu Maria Quitéria, disputado na Bahia, no mesmo ano.

Durante o período em que dirigiu o Verdão, Felipão também chegou em outras cinco decisões: foi vice-campeão Brasileiro (97), vice-campeão Mundial, Paulista e Mercosul (99) e vice-campeão da Copa Libertadores (2000). Mesmo tendo deixado a equipe em meados de 2000, foi o consultor do seu auxiliar, Murtosa, na conquista da Copa dos Campeões disputada no Nordeste no mesmo ano, que valeu a classificação para a Libertadores.

Somando suas duas passagens pelo clube, entre meados de 1997 e meados de 2000, e desde a chegada em julho de 2010, são 177 vitórias, 103 empates e 87 derrotas. Confira os números do treinador palmeirense ano a ano:

2012 – 10 jogos, 6 vitórias, 4 empates
2011 – 65 jogos, 29 vitórias, 24 empates, 12 derrotas
2010 – 38 jogos, 14 vitórias, 12 empates, 12 derrotas
2000 – 46 jogos, 23 vitórias, 12 empates, 11 derrotas
1999 – 87 jogos, 41 vitórias, 21 empates, 25 derrotas
1998 – 78 jogos, 44 vitórias, 15 empates, 19 derrotas
1997 – 43 jogos, 19 vitórias, 16 empates, 8 derrotas
*não estão computados os jogos em que o auxiliar Murtosa ficou no banco de reservas.

Comentários

comentários