Superior desde o início do jogo, Verdão goleia o Paraná e se classifica na Copa do Brasil 2012.

Por Thiago Gomes

Mazinho e Barcos comemoram. Fonte: Lance!

O Palmeiras não deu qualquer tipo de chance para o Paraná e venceu por 4 a 0. O adversário das quartas-de-final da Copa do Brasil será o Atlético-PR, que eliminou o Cruzeiro.

Luiz Felipe Scolari optou pela entrada de Mazinho para suportar Barcos no ataque. A escolha foi acertada. A velocidade do atacante ajudou a desmontar todo esquema do Paraná, que veio disposto à jogar nos contra ataques e tentar arrancar um tento.

Quem teve a primeira chance real de gol foi o Paraná: aos nove minutos, Douglas escapou na frente de Bruno, mas chutou rasteiro e torto. O time de Felipão, então retomou as ações do jogo e foi absoluto. Aos 22, falta pela direita. Assunção bateu na área e Mazinho entrou rastejando, abrindo o placar: 1 a 0.

Na sequência, Douglas empurrou o goleiro Bruno e o zagueiro Henrique tomou as dores. O resultado é que tanto o jogador do Paraná quanto o zagueiro do Palmeiras foram para o chuveiro mais cedo. Felipão, então, orientou o volante Marcos Assunção para que tornasse zagueiro, impedindo a progressão do adversário. Pouco antes do final do primeiro tempo, Barcos levou uma bolada no rosto e teve que ser substituído no intervalo.

Para suprir a falta de Henrique, Felipão mandou Román no lugar do atacante argentino. Assunção então retomou sua posição de origem, e o Palmeiras foi muito, mas muito superior ao Paraná, que não parecia mais ter forças para empatar. A diferença técnica entre as equipes era perceptível e muito gritante.

Aos 6 minutos, Mazinho marcou um belo gol: disparou em velocidade pela esquerda, deixou o zagueiro “louco” e desceu o pé. Golaço na Arena! 2 a 0.

Aos 17, Mazinho fez uma belíssima jogada e chutou no gol. A bola abriu muito e Valdívia chegou empurrando para as redes. O chileno vibrou e beijou a camisa do Palmeiras, agradecendo a torcida. 3 a 0 Palmeiras e o chocolate estava se formando em Barueri.

Felipão preferiu sacar Mazinho e promover a entrada de Maikon Leite, aos 26. Logo no primeiro lance após sua entrada, Maikon Leite recebeu um grande presente e disparou com muita velocidade. Acompanhado por um jogador do Paraná, Leite errou o chute, mas ainda assim enganou o goleiro e o Palmeiras marcou seu quarto gol na partida, fechando a tampa do caixão: 4 a 0.

Aos 30 minutos, o treinador palmeirense fez a última substituição: quando todos imaginavam que Felipe entraria, ou pelo menos Daniel Carvalho, Felipão “inovou” e colocou Patrick. O meio campo morreu e o time não criou mais nada. Aos 45 o juiz apitou, dando fim aos números do jogo.

O Verdão enfrentará o Atlético-PR nas quartas. A primeira partida será no Paraná e a decisão será em São Paulo, provavelmente em Barueri, novamente.

 

Frases

“Esperava um bom jogo, eu me concentrei bem, tive boas chances e consegui fazer os dois gols”, disse Mazinho.

“A minha ideia é sempre essa, quando tiver oportunidade vou procurar fazer o meu melhor em campo,” completou o meia palmeirense.

 

FICHA TÉCNICA PALMEIRAS 4 X 0 PARANÁ

Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Data: 9 de maio de 2012, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Renda: R$ 297.397,00
Público: 10.855 pagantes
Árbitro:   Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa)
Assistentes: Marco Santos Pessanha e Rodrigo Henrique Corrêa (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Maurício Ramos (Palmeiras); Wellington, Cambará e Fernandinho (Paraná Clube)
Cartões vermelhos: Henrique (Palmeiras); Douglas (Paraná Clube)
Gols: 
PALMEIRAS: Mazinho, aos 26 minutos do primeiro tempo e aos seis minutos do segundo tempo; Valdívia, aos 17, Maikon Leite, aos 27 minutos do segundo tempo.

PALMEIRAS: Bruno; Cicinho, Maurício Ramos, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vitor e Valdivia (Patrik); Mazinho (Maikon Leite) e Hernán Barcos (Román)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

PARANÁ: Luis Carlos; Paulo Henrique, André Vinícius, Alex Alves e Fernandinho; Cambará, Douglas Packer, Wellington (Elias) e Luisinho; Nilson (Hugo) e Douglas Tanque
Técnico: Ricardinho

Comentários

comentários