Meia palmeirense inicia conversa com a diretoria do Palmeiras para avaliar futuro no clube.

Por Thiago Gomes

Depois de quatro dias no Chile, o meia Valdívia está em São Paulo para definir seu futuro. O jogador sofreu um sequestro relâmpago junto com sua esposa, na semana passada, e pretende deixar o Brasil por conta da violência. Segundo informações, a esposa do jogador não quer mais retornar e prefere continuar no Chile.

O irmão do atleta, Cláudio, confirmou em entrevista para uma rádio local que Valdívia vai iniciar uma negociação com a diretoria para empréstimo. Existem três clubes chilenos interessados e, inclusive, já contataram o Palmeiras.

A diretoria do clube paulista pode exigir R$ 100 milhões para liberar o meia. O financeiro alviverde conseguiu um parcelamento de 24 vezes, somando o montante de R$ 36 milhões para quitar a dívida com o Al Ahin, ex-clube de Valdívia. O Banco Banif forneceu carta de crédito garantindo a operação.

Comentários

comentários