Presidente completa dois meses no poder e fala que ainda procura um “manager”.

Por Thiago Gomes

Paulo Nobre conversa com Barcos, no CT.
Paulo Nobre conversa com Barcos, no CT.

Paulo Nobre completou dois meses como presidente do Palmeiras. Em 60 dias, ele já descobriu como é extremamente difícil lidar com as divisões políticas e os problemas internos que o clube propõe.

Em seu planograma de campanha, Nobre prometeu a contratação de um manager. Porém não é um treinador que comanda a área administrativa, também. É um profissional de confiança, que ficaria abaixo de Brunoro.

“Tenho essa ideia, mas ainda não tenho o profissional. Obviamente pode ser um profissional que a gente forme para esse objetivo, mas hoje ainda estou à frente do futebol, junto com o Brunoro que está me auxiliando no clube como um todo e com o Omar. A ideia é encontrar esse profissional até o final da gestão,” disse.

O atual presidente também confirmou que não vê nenhum tipo de problema em consultar ex-presidentes na hora de tomar alguma decisão importante. “Em momentos difíceis, tento escutar muitas pessoas que já passaram pelo o que estou passando para poder nortear a minha própria decisão. Não tenho menor problema em consultar quem quer que seja,” disse.

“Esse grupo vai longe e vai dar muita alegria aos torcedores, pode ter certeza,” concluiu o presidente.

Comentários

comentários