Presidente palmeirense garantiu Kleina e confirmou dificuldades na gestão do clube.

Por Thiago Gomes

Nobre ascena para torcedores, no CT. Fonte: Estado de S. Paulo
Nobre ascena para torcedores, no CT. Fonte: Estado de S. Paulo

Dois meses no cargo e o presidente Paulo Nobre já foi colocado na parede. Ser presidente do Palmeiras, realmente, não é fácil. E após a goleada de 6 a 2 para o Mirassol, o mandatário palmeirense garantiu o técnico Gilson Kleina, que chegou em 2012 e também comandou o time rumo à Série B.

“O Gilson Kleina é o nosso técnico, como eu falei no começo do ano. Ele vai ser avaliado por um planejamento interno e não é por causa de uma derrota que ele vai sair. As coisas continuam absolutamente normais”, declarou Nobre, que reforçou: “Temos discussões e conversas durante todas as semanas para sabermos como as coisas estão indo. Uma derrota não vai mudar o planejamento traçado. Esse planejamento é algo interno e que não vou discutir em público”, disse.

Sobre administrar o clube, Nobre foi enfático. “Administrar um clube como o Palmeiras é uma coisa muito complexa, tem momentos bons e momentos difíceis. Faz parte de uma cesta e não me digo decepcionado por estar aqui. Eu nunca imaginei que ser presidente do Palmeiras era somente ‘glamour’. É muito trabalho, sem final de semana e sem feriado. Você chega ao clube e não sabe a hora que vai sair. Quando eu topei ser candidato (a presidente),  era para tentar fazer um trabalho e mudar a filosofia do Palmeiras”, completou o atual presidente.

O presidente finalizou a entrevista coletiva confirmando que os jogadores estão juntos da diretoria. “O grupo está imbuído em virar este jogo. Este grupo está vendo que esta diretoria joga junto com eles e usa o ‘nós’ sempre, tanto na vitória quanto na derrota,” disse.

O Verdão pega o Linense, no Pacaembú, neste sábado. Uma vitória será primordial para se manter no G8 do Paulistão. Em caso de derrota, além de ter a chance de sair da zona de classificação, o Palmeiras perde um pouco da confiança para enfrentar o Tigre, dia 02, no Pacaembú.

Comentários

comentários