Articulado pelo vereador Antonio Donato (PT), favorito para ser o futuro presidente da Câmara Municipal no biênio 2015-2016, o projeto de lei que altera o nome da Rua Turiaçu para Palestra Itália será votado antes do final do ano. Hoje pela manhã o próprio presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, fez o pedido de alteração pessoalmente ao prefeito Fernando Haddad (PT).

A mudança vai ocorrer no trecho de cerca de 600 metros da Rua Turiaçu que passa pelo novo estádio do clube e na frente do Shopping Bourbon, na Pompeia, na zona oeste de São Paulo. Quem também apoia a medida e articula dentro do governo a mudança é o atual presidente da Câmara, José Américo (PT), e o ex-senador Antonio Carlos Rodrigues (PR), presidente de honra da torcida Mancha Verde. Os dois são palmeirenses, assim como Donato.

Lideranças de bancadas já entraram em acordo para colocar a proposta em votação no ‘pacote’ de outros projetos previstos para serem analisados nas próximas duas semanas. Eles argumentam como motivo para a mudança o centenário do clube e a inauguração da nova arena.

Um abaixo-assinado com o apoio de 70% de proprietários de imóveis vizinhos do estádio também apoia a mudança, conforme exige o novo Plano Diretor para alterações de nome de vias públicas.

“Estamos pedindo (a alteração) porque os torcedores estão sentindo falta do nome Palestra Itália”, argumentou ao Estado o presidente do Palmeiras, após encontro com Haddad hoje pela manhã.

“Foi um pedido da diretoria do Palmeiras. E já tem apoio dos proprietários vizinhos, existe um abaixo-assinado com o apoio de 70% dos moradores da região”, afirmou o vereador Donato.

O prefeito garantiu no encontro que as obras de combate às enchentes na região do estádio devem ficar prontas até o final de 2016. A canalização dos córregos Água Preta e Sumaré teve início no final de 2012 e deve evitar os constantes alagamentos na Rua Turiaçu. Sobre a mudança de nome, o prefeito informou que o departamento jurídico do governo vai analisar a viabilidade.
Corintiano e responsável por mudar, no final de 2010, o nome da Avenida Robert Kennedy para Avenida Atlântica, em Interlagos, na zona sul, o vereador Antonio Goulart (PSD) disse ser contra a alteração solicitada pelo Palmeiras. “Se for assim eu vou apresentar um projeto para transformar a Radial Leste em Avenida Corinthians”, argumentou.

ARTICULAÇÃO. O pedido de Paulo Nobre à Prefeitura é feito após o clube não conseguir colocar o nome da nova arena de Allianz Palestra, opção que era defendida pela maior parte da torcida. Prevaleceu, porém, a vontade da WTorre, que colocou o nome de Allianz Parque, após uma votação feita pela internet – as outras opções eram Allianz Center e Allianz 360º.

Os direitos de nome vendidos ao empreendedor renderam cerca de R$ 300 milhões aos cofres palmeirenses. A mudança que será feita pela Câmara Municipal deverá ser sancionada pelo prefeito Haddad antes de entrar em vigor.

HISTÓRIA. O Palmeiras deixou de chamar Palestra Itália em 1942, após o ditador Getúlio Vargas (1882-1954) proibir agremiações esportivas com denominações de países que integravam o Eixo durante a 2ª Guerra Mundial, entre eles a Itália. O nome, porém, permaneceu no estádio, demolido em 2010 para a construção da nova arena.

A Rua Turiaçu foi uma das primeiras a serem abertas no então “Campos das Perdizes”, em 1896. Com nome inicial de Rua das Perdizes, ela já era denominada como “Rua Turyassu” nos mapas da capital paulista de 1897. A denominação “Turiassu”, utilizada desde finais do século 19, seguiu o tema topônimos indígenas, que foi aplicado em alguns logradouros do bairro como as ruas “Traipu” (cidade de Alagoas) e “Itapicuru” (rio da Bahia).

Turiaçu, segundo o Dicionário de Ruas de SP, na Prefeitura, é uma homenagem à cidade de mesmo nome localizada no Estado do Maranhão. Na língua Tupi, “Turiassu” significa “facho grande”, tocha, fogueira ou farol, numa alteração do original “tory-assu”.

torcida_turiassu_2

Fonte: Estado de S.Paulo

Comentários

comentários