Palmeiras está no azul nas contas do ano de 2015

O Palmeiras fechou o mês de agosto com lucro de R$ 3,2 milhões, o que rende agora ao clube superávit de R$ 5,6 milhões ao longo de 2015. Mas o valor só não é maior devido a despesas, juros e dívidas, que são encaixadas no departamento social no balanço do clube, apesar de não fazerem parte dos gastos do setor.

Segundo apuração da ESPN, diversas dívidas e pagamentos distintos têm entrado em meio às despesas que são creditadas ao departamento social no balanço oficial do clube, além de outros débitos e juros. Tudo isso, somado, dá ao Palmeiras um déficit de R$ 14,6 milhões “no social” ao longo de 2015.

Apesar de estar discriminado como uma dívida do social, quantia que ronda os R$ 15 milhões negativos possui apenas R$ 2 milhões de prejuízo no departamento neste ano. Estão colocados nestes números, também, algumas depreciações de bens, como carros do clube e patrimônio que vão perdendo o valor, além de despesas da Arena e custos de jogos, que chegam a R$ 5 milhões.

Ainda são acrescentados juros que o Palmeiras paga de dívidas alheias ao clube social, que totalizam R$ 7,7 milhões de prejuízo no ano – entre elas, empréstimos feitos por gestões anteriores junto a instituições bancárias. As receitas de bilheteria não constam nestes números creditados ao social, apesar de as despesas do departamento constarem.

O tema foi discutido em reunião do Conselho na noite na última segunda-feira. Ficou combinado que, em oportunidades futuras, o Palmeiras vai tentar discriminar melhor os débitos sem jogar tudo no social, pois do jeito que aparece hoje no balanço financeiro, acaba-se demonstrando um departamento social que não condiz com a realidade.

Por outro lado, o time palestrino apresenta superávit de R$ 22,2 milhões nos departamentos de futebol profissional e não profissional ao longo de 2015, sendo R$ 195 milhões em despesas e R$ 217 milhões em receitas. Já os esportes não profissionais dão prejuízo de R$ 1,9 milhões ao longo da atual temporada.

Procurado, o clube diz que não comenta assuntos internos.

Fonte: ESPN

Comentários

comentários