Em função da série de enfrentamentos entre torcedores de Palmeiras e Corinthians no último domingo, a Secretária da Segurança Pública de São Paulo determinou a realização de clássicos com torcida única até o final do ano. Paulo Nobre, presidente do time alviverde, aprovou a iniciativa.

LEIA MAIS:
Mercado: Palmeiras pode envolver zagueiro criticado para ter outro defensor
Paulo Nobre trata CT do Palmeiras como ‘casa dos outros’
Palmeiras busca reforços para ‘abastecer’ Cuca
COMPRE AGORA! Camisas do Palmeiras com desconto diretamente da loja oficial. Confira
Que tal trabalhar com futebol e ganhar mais de R$ 2.000,00 por mês? É possível. Clique aqui

“Toda e qualquer medida que venha no sentido de coibir a violência ligada ao futebol terá o apoio da Sociedade Esportiva Palmeiras. Porém, não adianta se iludir achando que, pelo simples fato de um clássico ter torcida única, a violência acabou”, disse o mandatário em entrevista à TV Palmeiras.

Nobre imagina que, mesmo com partidas de torcida única, os desordeiros continuarão se reunindo. “Esses vândalos travestidos de torcedor de futebol podem muito bem se agrupar para promover a selvageria, como aconteceu no domingo passado, mesmo não podendo ir ao estádio”, afirmou.

Antes de clássicos entre Palmeiras e Corinthians realizados na temporada de 2015, Paulo Nobre já havia defendido publicamente a adoção de torcida única, sem sucesso. Desde 2013, primeiro ano de seu mandato, o dirigente cortou relações com a Mancha Verde, principal organizada do clube.

“É muito importante que o Estado seja municiado de recursos para a efetiva coerção dessa violência. É muito importante leis mais duras e processos mais céleres para que esses bandidos tenham a certeza da punibilidade. Só quando se individualizar as penas e realmente punir aqueles que de fato sujam e denigrem a imagem do futebol é que as coisas vão começar a mudar”, discursou.

O último clássico entre Palmeiras e Corinthians, realizado no Estádio do Pacaembu durante a tarde de domingo, foi marcado por enfrentamentos entre torcedores dos dois clubes em distintos pontos da cidade. Uma pessoa morreu e as dezenas de indivíduos detidos acabaram liberados.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

comentários