Flamengo e Palmeiras tentaram a absolvição, mas saíram do Superior Tribunal de Justiça Desportiva com uma punição maior do que a anterior. Nesta quinta-feira, o pleno do STJD não aceitou os recursos dos clubes e estendeu as sanções aos clubes pela briga generalizada de torcedores no jogo entre as duas equipes, no dia 5 de junho, em Brasília. As medidas começam a valer daqui a 10 dias – não estarão em voga na próxima rodada do Campeonato Brasileiro. Ou seja, estarão vigentes quando as duas equipes se enfrentarem, no dia 14 de setembro, em São Paulo – num duelo em que os rubro-negros não poderão ter torcida, e os alviverdes estarão com o setor Gol Norte fechado. Organizadas não serão permitidas.

A decisão do STJD foi complexa. Flamengo e Palmeiras terão de cumprir punições tanto com mando de campo quanto sem. O Rubro-Negro ficará três jogos sem direito a torcida visitante – o Verdão cumprirá cinco partidas. Como anfitriões, os cariocas não terão torcida organizada e jogarão com 20% do estádio fechado por três compromissos; os paulistas ficarão cinco duelos com o espaço Gol Norte de sua arena vazio e sem a presença de organizadas. Adicionalmente, fica proibida qualquer alusão a tais torcidas – faixas, bandeiras, camisas etc – por 10 jogos para cada clube.

Financeiramente, o prejuízo será menor. O Flamengo foi multado em R$ 30 mil, e o Palmeiras, em R$ 60 mil. Na primeira instância, os clubes haviam sido penalizados em R$ 51 mil e R$ 80 mil, respectivamente.

Anteriormente, o Flamengo havia sido punido também com a perda de um mando de campo – já cumprida, no duelo com o Fluminense, em Natal. O clube recorria apenas da multa. O Palmeiras ainda não cumpriu nem a multa nem a sanção anterior, de um jogo como mandante a portões fechados, escorando-se num efeito suspensivo.

Entenda o caso
Na partida em Brasília, o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva relatou na súmula que houve atraso de 12 minutos no início do segundo tempo devido a gás de pimenta espalhado no campo. O recurso foi utilizado pela segurança privada do estádio para conter um princípio de tumulto entre as torcidas na parte externa do estádio Mané Garrincha.

Nas imagens incluídas na denúncia, é possível ver torcedores arremessando cadeiras e mesas contra os policiais, que revidaram com bombas de efeito moral e spray de pimenta. Houve feridos, e um flamenguista ficou em estado grave.

Confira a punição de cada clube:
Flamengo: três jogos sem direito a torcida visitante; três jogos sem torcida organizada e 20% do estádio fechado como mandante; 10 jogos sem qualquer representação de torcidas organizadas (faixas, camisas, bandeiras etc); multa de R$ 30 mil.

Palmeiras: cinco jogos sem direito a torcida visitante; cinco jogos sem vender ingressos para o setor Gol Norte, habitualmente onde ficam as torcidas organizadas; 10 jogos sem qualquer representação de torcidas organizadas (faixas, camisas, bandeiras etc); multa de R$ 60 mil.

Comentários

comentários