O dia 16 de dezembro significa o início de uma nova era no comando do Palmeiras. Sai Paulo Nobre para a entrada de Maurício Galiotte na presidência. Sem o aporte financeiro espontâneo do agora antigo mandatário, o clube de Palestra Itália enfrentará mudanças na questão do comando. O plano principal, de manter a equipe no topo, deve seguir com força.

Maurício Galiotte possui excelente relação com Leila Pereira, dona da Crefisa, a principal patrocinadora do atual campeão nacional. O acordo atual, com o patamar de recorde no país ao superar a casa dos R$ 80 milhões, se encontra próximo de uma renovação; o atual compromisso vence em janeiro.

Publicamente, Leila Pereira garante que auxiliará diretamente no planejamento de Galiotte para 2017. Depois de alcançar o topo do futebol nacional pela primeira vez em 22 anos, agora o objetivo principal se encontra na Copa Libertadores da América.

Agora com Maurício empossado, as ‘amarras’ se soltaram na Academia de Futebol. O Palmeiras evitou tratar temas sobre a próxima temporada antes desta sexta-feira (16); o clube, por exemplo, não confirma as contratações de Keno, Raphael Veiga e Hyoran, já acertados para 2017.

Paulo Nobre diminuiu a proatividade nas últimas semanas de gestão e deu autonomia a Maurício Galiotte assumir totalmente o planejamento. Desta forma, o mais novo presidente acabou responsável por definir – em conjunto com o departamento de futebol – o substituto de Cuca para 2017.

No lugar do treinador campeão brasileiro chegará Eduardo Baptista, que se reunirá com Maurício e Alexandre Mattos nos próximos dias para traçar as perspectivas de mercado para 2017.

No entanto, antes mesmo da definição do treinador, Galiotte trabalhava para reforçar ainda mais o elenco palmeirense. Diante do sinal verde da Crefisa para pensar em altos investimentos – o valor do patrocínio aumentará -, o atual campeão brasileiro deve trazer pelo menos um nome de peso.

Lucas Pratto (Atlético-MG) e Gustavo Scarpa (Fluminense) são nomes que agradam internamente; Leila Pereira, como palmeirense, se diz fã do atacante atleticano. Entretanto, os valores dificultam a negociação.

Em fevereiro deste ano, o Atlético-MG recusou uma proposta de R$ 56 milhões de um clube chinês por Lucas Pratto. Já Gustavo Scarpa possui multa rescisória estipulada em R$ 35 milhões.

Embora tenha um perfil mais ponderado, Maurício sabe da responsabilidade que carregará. A nota de corte de Paulo Nobre se tornou alta nos últimos dois anos, em virtude dos títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro. O desafio começa nesta sexta-feira.

Comentários

comentários