Em momentos distintos, São Paulo e Palmeiras duelam no Morumbi

0
330


De um lado, o único torneio da temporada, do outro, a chance de quebrar um tabu que já dura 15 anos. Isso é o que está em campo no Choque-Rei deste sábado entre São Paulo e Palmeiras, às 19h (de Brasília), pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio do Morumbi.

Eliminado da Copa do Brasil e da Sul-Americana – além do Campeonato Paulista meses atrás – o São Paulo joga sua vida no Brasileirão. O técnico Rogério Ceni destaca a importância de um triunfo neste sábado e, assim como o meia Cícero, lembra da diferença entre o poderio financeiro das equipes. Além disso, o treinador pede que o torcedor compareça ao Morumbi.

“Decepcionamos o torcedor no Morumbi algumas vezes. E o torcedor fica ressentido, com um pé atrás. Mas o trabalho é feito com muita dedicação, horas e horas analisando adversários pelo melhor do clube. Não trabalho só como treinador, mas sim como apaixonado por esse time. Se o torcedor vai embora chateado com derrota no Morumbi, imagina eu que morei aqui dentro por 27 anos praticamente”.

“É um clássico. Uma vitória em um clássico, especialmente contra um time com tanto dinheiro, novas opções e novo treinador seria fundamental. Mesmo sem o poder de contratação do Palmeiras, será um bom jogo, pegado. Espero que o torcedor esteja presente, apoie e entenda as diferenças entre os cubes. Na alma, coração e superação vamos tentar igualar a diferença financeira entre os clubes. Mas convoco, sim, por gentileza, torcedor, venha! Ficarei muito feliz”, completou o treinador.

Apesar do apelo, a procura por ingressos para o confronto, porém, é baixa, com apenas 14 mil bilhetes vendidos antecipadamente. O São Paulo defende um tabu de 15 anos sem perder um Choque-Rei no Morumbi, e o lateral-direito Buffarini é outro que conta com a força tricolor em casa para manter a marca.

“Não perdemos do Palmeiras desde 2002 no Morumbi, que possamos seguir com essa marca. Temos que ser fortes em casa. Isso é o mais importante, seja contra o Palmeiras ou qualquer time. No nosso estádio, temos que ser fortes”, afirmou o argentino.

O São Paulo tem duas indefinições no time que entra em campo neste sábado. Com a lesão de Thiago Mendes, Ceni pode optar por recuar Cícero ou escalar João Schmidt ao lado de Jucilei, o que tornaria o time mais defensivo. Além disso, Luiz Araújo briga por uma vaga entre os titulares.

Pelo lado do Palmeiras, a ideologia que vem sendo pregada entre os jogadores é de cautela. Cientes do melhor momento e da qualidade do time, os atletas querem passar tranquilidade para que a equipe possa vencer e encerrar o longo tabu diante do São Paulo no Morumbi, que já dura mais de 15 anos. Desde aquele dia 20 de março, quando o Verdão venceu por 4 a 2, pelo Torneio Rio-São Paulo, com golaço de Alex, o Tricolor venceu 14 partidas e teve nove empates diante do rival em seu estádio.

Para o atacante Willian, as afirmações de que o elenco do Palmeiras é superior não servem dentro de campo, principalmente em uma partida de extrema rivalidade. “Quando se trata de um clássico, tudo fica igual dentro de campo. Claro que, dependendo do momento, um time está melhor do que o outro. Mas não podemos descartar a qualidade do São Paulo e a força com que jogam no Morumbi. Vamos para fazer um bom jogo e temos tudo para conseguir”, afirmou.

Willian também fez questão de demonstrar respeito ao técnico Rogério Ceni, mesmo com o início irregular do treinador no São Paulo. “Ele tem o respeito de todos nós. A história dele no futebol é muito bonito. Nós vencemos o último clássico em nossa Arena e agora a equipe deles virá com tudo para o jogo. Ele quer vencer”, completou .

Apesar da noção de um melhor momento, o Palmeiras chega ao clássico atrás do rival em outro quesito: o condicionamento físico dos jogadores. Vindo de uma maratona de jogos e com diversas partidas pela frente, entre Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão, o técnico Cuca pode trocar peças em um ou outro setor e apostar na força do recheado elenco do Verdão.

Com isso, quatro novidades em relação ao time que enfrentou o Atlético Tucumán, pela Copa Libertadores, podem aparecer. A primeira delas é natural, que é o retorno do volante Felipe Melo, que está suspenso no torneio continental, ao lugar de Thiago Santos no time. No entanto, visando poupar atletas desgastados, Cuca pode promover a entrada de Juninho, Raphael Veiga e Willian nas vagas de Edu Dracena, Guerra e Borja, respectivamente.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO x PALMEIRAS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 27 de maio de 2017, sábado
Horário: 19 horas (Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco – RN (FIFA)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Junior, ambos RS (CBF)

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; João Schmidt, Jucilei e Cícero; Cueva, Luiz Araújo (Marcinho) e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena(Juninho), Yerry Mina e Zé Roberto; Felipe Melo, Tchê Tchê e Guerra(Raphael Veiga); Róger Guedes, Dudu e Borja (Willian)
Técnico: Cuca

Comentários

comentários