Palmeiras negocia com o Coritiba para contratar zagueiro Juninho

Zagueiro de 22 anos está na mira do clube desde o início do ano. Ideia do Verdão é contratá-lo para suprir a ausência de Vitor Hugo. Coritiba confirma as tratativas

0
350


A uma assinatura de vender Vitor Hugo para a Fiorentina (ITA), o Palmeiras reabriu as conversas com o Coritiba para contratar o zagueiro Juninho, de 22 anos. O jovem encantou o clube no Brasileirão do ano passado e já é alvo da diretoria desde o início desta temporada.

– Ontem à noite o Palmeiras fez contato com a nossa diretoria de futebol e ficou de apresentar uma proposta pelo Juninho. Por enquanto está nisso. Estamos pedindo 5 milhões de euros (mais de R$ 17 milhões) – disse Rogério Bacellar, presidente do Coritiba.

O clube paranaense é dono de 60% dos direitos econômicos de Juninho, cujo contrato se encerra no meio do ano que vem. Se não vendê-lo agora, o Coxa abrirá uma brecha para que o atleta assine um pré-contrato no fim do ano para sair de graça ao término do acordo. É por isso que, no Palmeiras, há bastante otimismo para que a negociação termine com final feliz, inclusive pagando valor menor do que o cobrado pelo Coxa.

A relação entre as duas diretorias é boa. Nesta semana, o Palmeiras liberou o atacante Alecsandro para acertar com o Coritiba e aceitou pagar os salários dele até o fim do ano, como parte da compra de Raphael Veiga. Em 2015, os paulistas já haviam contratado Robinho, destaque dos paranaenses, em troca dos empréstimos de Mazinho, Vinicius e Leandro.

Juninho pode suprir duas necessidades do elenco alviverde. Uma delas, obviamente, está na zaga. Quando Vitor Hugo sair, no início de junho, o clube terá apenas Mina, Edu Dracena e Antônio Carlos à disposição. Luan, recém-chegado do Vasco, ainda ficará dois meses fora tratando uma lesão no pé, e Thiago Martins voltará só no fim do ano, já que se recupera de cirurgia no joelho. A outra necessidade é na lateral esquerda. Cuca quer mais um atleta para a posição, e o defensor do Coxa a executou bem no Brasileirão de 2016.

Comentários

comentários