Palmeiras sofre para criar e se aproxima da pior sequência de Cuca no clube

Sem jogar com a bola no chão, Verdão tem apostado, sem sucesso, nos cruzamentos na área – foram 32 contra o Corinthians. Time já acumula três derrotas consecutivas na temporada

0
253
O jogador Willian, da SE Palmeiras, em jogo contra a equipe do SC Corinthians P, durante partida válida pela décima terceira rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na Arena Allianz Parque.


Nada vem dando certo para o Palmeiras de Cuca nas últimas partidas. Contra o Corinthians, na noite de quarta-feira, o time alviverde voltou a mostrar problemas de criação e, desorganizado, viu o rival sobrar na arena para ampliar a sua vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro e complicar a vida palmeirense no torneio.

Com pouca criatividade, o Verdão tentou concentrar quase que todo o seu jogo ofensivo em Alejandro Guerra. Mas, com o venezuelano bem marcado, o time não encontrou alternativas para furar a retranca. Sem a bola no chão, a tentativa foi buscar as jogadas pelo alto. No total, foram 32 bolas levantadas na área corintiana, sem sucesso.

No último domingo, contra o Cruzeiro em Belo Horizonte, os palmeirenses já haviam concentrado grande parte da produção ofensiva nos cruzamentos. Na ocasião, com o desfalque de Guerra, foram 19 tentativas pelo alto – Willian marcou o único gol palmeirense de cabeça, após cruzamento de Róger Guedes da direita.

– Fatalmente teria algum espaço para o Guerra flutuar nas costas dos volantes. Até aconteceu, mas não demos a bola para o Guerra. Tivemos controle do jogo muito grande em cima da posse de bola, mas essa defesa consistente do Corinthians dificulta a tabela por dentro, uma entrada que não seja pelo flanco. Eles estão vivendo momento mágico, porque dá tudo certo. Defendem, a bola vai onde está o zagueiro, antecipam. Mérito deles também, não dá para negar. Mas se sai na frente, automaticamente o Corinthians tem que mudar a postura – disse Cuca, em entrevista coletiva após o Dérbi.

– Quando não acontece, e ainda pior a gente comete pênalti, vem pressão muito grande. Tem que reverter, já não existe aquela paciência da arquibancada. Corinthians vive momento ímpar, finaliza três vezes e faz dois gols. Você finaliza 15 e não consegue passar nem perto do gol – acrescentou.

A derrota por 2 a 0 no Dérbi fez Cuca se aproximar da sua pior sequência no clube, considerando as duas passagens. Logo na chegada ao Verdão, em 2016, o treinador acumulou quatro derrotas consecutivas (Nacional de Montevidéu, Audax, RB Brasil e Água Santa).

Em 2017, o time palmeirense já ficou quatro partidas sem vencer sob o comando da atual comissão técnica, mas foram três derrotas (São Paulo, Internacional e Coritiba) e um empate (Atlético-MG), e com direito a uma classificação na Copa do Brasil.

No próximo domingo, o Palmeiras recebe o Vitória na arena, às 11h (horário de Brasília), pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para Cuca, o time tem qualidade para voltar a render e não depender dos cruzamentos.

– O que vai ser dito é que o Palmeiras insistiu muito em cruzamentos, mas foi o que o jogo ofereceu, não o que o Palmeiras quis. Por dentro, eles têm os dois volantes, a linha quatro, eles fecham. Se você consegue uma infiltração… Nós tivemos muitas, só que as escolhas foram erradas. O jogo é feito de escolhas. Agora estamos falando em números muito favoráveis e que são ruins – avaliou o técnico do Verdão.

Comentários

comentários