Mais um clássico. Mais uma emoção. Vem, Derbi!

0
198
O jogador Thiago Santos, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Red Bull Brasil, durante partida válida pela terceira rodada, do Campeonato Paulista, Série A1, na Arena Allianz Parque.


Palmeiras e Corinthians ou Corinthians e Palmeiras, tanto faz, sempre protagonizaram grandes jogos. O jogo, por ser um simples jogo, acaba não sendo só um jogo. É muito mais. É clássico. É rivalidade. São torcidas pulsando desde a hora que o dia amanhece.

Carrego alguns excelentes momentos do Derbi comigo, na minha lembrança. O gol do Evair em 1993 que nos tirou da fila, a defesa de Marcos no pênalti cobrado por Marcelinho, os três gols do Obina, o gol do Cleiton Xavier em 2016, os gols de Moisés e Zé Roberto também na campanha do Enea. Jogos históricos não faltam.

O Palmeiras vive um momento bastante diferente. Bem gerenciado financeiramente e administrativamente, o clube ainda precisa mostrar resultado em campo. E quando digo resultado não são somente vitórias soltas, e sim títulos. Passar 2017 sem conquistar nenhuma taça foi bastante frustrante e triste. Muito investimento e pouca alegria. Mas com o novo ano no começo, as esperanças se renovam. E os primeiros jogos do Verdão mostram a nossa capacidade, que é muito maior que nossos defeitos.

Roger Machado se mostra um técnico firme e cativante. Como estou acompanhando os treinos do Verdão mais de perto, é possível perceber o estilo Machado de ser. Na última quarta, por exemplo, ele foi à campo antes dos jogadores e teve longa conversa com seu auxiliar. Aos poucos os atletas foram chegando e notando o ‘chefe’, que foi saudado por todos. A forma de aplicar o treino também é um grande diferencial. O time é forçado a jogar em espaços curtos e manter a posse de bola, exigindo muito da marcação.

Jogar o Derbi nunca foi fácil. Neste sábado o peso será ainda maior. A imprensa joga a responsabilidade pela vitória para o Palmeiras por conta da invencibilidade. No Paulistão, o Alviverde não sofreu nenhum revés, ao contrário do rival que já perdeu para Santo André e São Bento. As duas derrotas podem significar pouco neste começo de temporada, mas é importante salientar e parabenizar quem ainda não perdeu. Os times do interior estão bem preparados fisicamente e mostram valores importantes. Não perder e ainda ter ganho um clássico (contra o Santos) mostra um começo de temporada muito bom.

Destaco aqui o meia Lucas Lima, o lateral Marcos Rocha, o volante Felipe Melo e o centroavante Miguel Borja. Dudu ainda está devendo futebol, mas eu confio muito na capacidade dele. É importante em campo pela velocidade e briga pela bola. Merece manter a titularidade por enquanto e pode ser decisivo no clássico.

Dia de colocar o coração na ponta da chuteira. Os jogadores já sabem o que é um clássico dessa magnitude. Já percebem o clima e já entendem o que o torcedor do Palmeiras espera: muito empenho e mais uma vitória!

Avanti, meu Palmeiras! Avanti, meu Palestra!

Comentários

comentários