O jogador Gustavo Scarpa, da SE Palmeiras durante treinamento, na Academia de Futebol.


O meia Gustavo Scarpa sofreu mais um severo golpe na Justiça. Perdeu o caso em primeira instância e é declarado jogador do Fluminense. Mesmo após se apresentar no Palmeiras e ter jogado pelo Alviverde, o atleta não pode mais defender as cores do clube paulista.

Voltando à estaca zero, Scarpa aguarda os próximos passos. Sem jogar desde março, o atleta quer que as coisas se resolvam antes do fim da Copa do Mundo da Rússia. Para que o assunto seja encerrado, o Palmeiras precisa oferecer e iniciar conversas com o Fluminense para angariar a liberação.

“Desde que venha com uma proposta justa e que interesse ao clube e ao jogador”, disse Pedro Abad, presidente do Fluminense. O técnico Abel Braga pediu o meia Hyoran e o atacante Roger Guedes. Hyoran assumiu titularidade recente do time de Roger Machado e, mesmo que não entre em campo no apito inicial, é jogador do elenco. Guedes tem proposta de fora e deve viajar para assinar.

Dinheiro na mesa

O Palmeiras estuda oferecer quantia em dinheiro. Com as vendas de Tchê Tchê, João Pedro e do jovem Fernando, o clube tem mais condições de negociar. A Crefisa, atual patrocinadora do clube, também pretende ajudar no negócio.

Maurício Galiotte é prudente nas conversas. Não quer dispender de muitos recursos para bater o martelo. O clube já pagou os empresários e a fatia do jogador. Se o negócio for desfeito por qualquer motivo, os recursos terão que ser devolvidos.

Comentários

comentários