O flagra. O uso do celular em campo
O flagra. O uso do celular em campo


O presidente Maurício Galiotte está com a delegação na Costa Rica e deu entrevista ao portal Globo Esporte. Dentre vários assuntos, o mandatário alviverde falou sobre a decisão do Paulista. O pênalti de Ralf em Dudu, no Allianz Parque, foi revisto pela arbitragem oito minutos depois. Existem evidências de que ocorreu interferência externa.

Galiotte não poupou críticas.

“O assunto está muito vivo. Ficou claro para o Palmeiras que tanto Federação Paulista quanto Tribunal de Justiça Desportiva usaram todos subterfúgios processuais para não julgar o caso. O Palmeiras fez um trabalho muito profundo, temos muitas provas e contradições que em nenhum momento foram julgadas. Nosso processo foi engavetado em sete dias. Primeiro disseram que perdemos o prazo e não perdemos, depois disseram que tinham taxas e não tem nenhum tipo de taxa. O que fizeram ali foi um árbitro de vídeo particular para uma jogada. Não aceitamos isso. Não aceitamos que pisem na camisa do Palmeiras, nem FPF, nem TJD, nem ninguém. Nosso compromisso é com o torcedor palmeirense, com a nossa história. Vamos defender isso custe o que custar. Nosso próximo passo é o processo no STJD, vamos solicitar que a Justiça seja feita porque claramente houve um erro de direito. Não podemos deixar como está,” falou.

A última instância é mandar o processo para a Corte Arbitral do Esporte, na Suíça. Se o pedido for aceito, tanto a CBF quanto a Federação Paulista podem sofrer sérios problemas.

Comentários

comentários