Neste sábado, o Palmeiras teve Assembleia de Sócios para aprovar ou não alguns itens propostos pelo Conselho Deliberativo.

O principal ponto discutido era o aumento do mandato de presidente de dois para três anos. A alegação era de que o gestor do clube não tinha tempo para se dedicar à administração. Logo depois do primeiro ano de mandato, já tinha que se preocupar com possível reeleição.

O aumento do período de mandato do presidente foi aprovado pelos sócios: foram 1.383 votos pelo sim e 753 votos pelo não. Mais de 2.100 pessoas votaram.

A mudança não será para a atual administração. Ou seja, se Maurício Galiotte se reeleger em novembro, terá novo mandato de três anos.

Mustafá sofre outro duro golpe

O ex-presidente Mustafá Contursi teve mais uma derrota na política palmeirense. Contursi não concordava com as mudanças e organizou diversas frentes para tentar frear a mudança estatutária.

Leila Pereira, presidente da patrocinadora, fez forte campanha a favor do Sim e envolveu até funcionários de suas empresas para trabalhar na campanha neste sábado. Durante junho e julho, a conselheira pagou jantares com pizzas e bebidas na sede social para conselheiros e associados.

A campanha tem motivação. Se quiser ser presidente do clube, a empresária terá que esperar só mais um mandato. Ou seja, pode se candidatar em 2022.

Comentários

comentários