O Palmeiras empatou com o América-MG fora de casa pelo placar de 0 a 0. O jogo não foi bom e o Verdão ainda desperdiçou a chance de vencer com Jean, que perdeu pênalti.

Nos vestiários, Felipão, o estreante do dia, explicou a preferência por Borja a Deyverson e prometeu mais assertividade.

“Está na frente o Palmeiras com dois bons jogadores com características diferentes. Já tínhamos programados para o Borja jogar, no máximo, 70 minutos, e que o Deyverson entraria para a outra parte. Em Salvador jogou (o Deyverson) e foi bem. Agora vamos aos pouquinhos ir aprimorando, são jogadores com características diferentes. Hoje usamos o Lucas Lima, que serve muito bem, vamos pensar em como montar a equipe para fazer os gols, porque vamos ter aí a equipe que todo palmeirense deseja,” comentou.

Leia mais:
Ganhe dinheiro assistindo jogos do Palmeiras
Baixe nosso aplicativo para celular Android

O treinador reiterou que gostou da disposição tática do Palmeiras. A opinião vai contra os torcedores, que não aprovaram a atuação da equipe nas redes sociais.

“Não conseguimos o resultado que queríamos, mas taticamente gostei muito da equipe. Pela circunstância do jogo de quinta, temos estudos que mostram que o time que joga na quinta sente os efeitos no domingo. Se fosse quarta, era melhor. Tínhamos de fazer algumas mudanças, uma equipe taticamente inteligente para jogar contra o América-MG, que tem um sistema que o Adilson implantou bem inteligente. Então acho que conseguimos, taticamente, jogar muito bem, não tivemos a capacidade de fazer o gol, penso que posso trabalhar com eles tem mais a volúpia de fazer o gol e vencer os jogos. Em princípio, gostei da minha equipe. Gostei bastante,” disse o treinador.

Na quinta-feira, Cerro Porteño e Palmeiras jogam pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América. Será o primeiro compromisso internacional do treinador após sua volta ao Palmeiras.

Comentários

comentários