O jogador Gustavo Scarpa, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Ituano FC, durante partida válida pela décima segunda rodada, do Campeonato Paulista, Série A1, no Estádio Novelli Junior.

A juíza Dalva Macedo, da 70ª Vara do Trabalho, pediu o bloqueio de R$ 200 milhões das contas do Palmeiras à pedido do Fluminense sobre o meia Gustavo Scarpa. O clube carioca entrou com representação pedindo o ‘arresto’ e a juíza concedeu.

Segundo profissionais da área jurídica, ‘arresto’ é o bloqueio de bens e valores para possível pagamento futuro. Ou seja, o Verdão tem até cinco dias para fazer o depósito judicial desses valores.

Leia mais:
Ganhe dinheiro assistindo jogos do Palmeiras
Baixe nosso aplicativo para celular Android

A decisão de Macedo não impede Scarpa de defender o Palmeiras, mas coloca pressão no Departamento Jurídico do clube. Confira o retorno da assessoria de imprensa palmeirense acerca da decisão judicial:

“O processo corre em segredo de justiça. A ordem judicial ainda não chegou ao conhecimento do Palmeiras, mas admira a ordem ter chegado ao conhecimento da imprensa antes de chegar ao conhecimento do próprio Scarpa. É preciso que fique claro que o Palmeiras não é parte nesse processo. O Palmeiras nunca se manifestou, nem nunca chegou a discutir, ou exercer qualquer ato de defesa nesse processo. Portanto, qualquer ordem em relação ao Palmeiras é claramente abusiva, excede completamente os limites processuais, e não deve subsistir”.

Comentários

comentários