O Palmeiras não tem um ano positivo em relação aos pênaltis. São apenas 33% de acerto. Em seis cobranças, duas bolas na rede. Desempenho ruim.

Contra o Bahia pela Copa do Brasil em Salvador, o Verdão teve a chance de abrir o placar com Bruno Henrique. O volante bateu forte o pênalti e acertou a bola no travessão. Contra o América-MG pelo Brasileiro, Jean bateu e João Ricardo defendeu. Nos dois últimos jogos, dois pênaltis perdidos.

Keno, que já não está mais no clube, perdeu pênalti decisivo contra o Sport. Na ocasião, os pernambucanos estavam vencendo por 3 a 2 e o atacante teve a chance de empatar. Como errou, a derrota triunfou na arena palmeirense.

O técnico Luiz Felipe Scolari deve aprimorar mais esse quesito. O tipo de treinamento desde a chegada do treinador mudou e a cobrança por finalizações mais completas é muito maior.

Na quinta, Cerro Porteño e Palmeiras se enfrentam pela Copa Libertadores. Será o primeiro compromisso internacional de Felipão após seu retorno.

Comentários

comentários