O Palmeiras vive clima de eleição presidencial. No próximo dia 24 de novembro, na sede social, acontecerá o pleito para escolha do novo presidente. Maurício Galiotte disputará a reeleição com Genaro Marino, que tenta alçar pela primeira vez ao cargo.

Paulo Nobre, ex-presidente do Alviverde, reapareceu nas redes sociais. Depois de sumir do clube e do público em geral por dois anos, Nobre retomou o processo político e aproveitou para elencar seu apoio à Genaro, da Chapa 200. Também negou que gostaria de presidir o clube mais uma vez.

“Os 4 anos presidindo o Palmeiras foram os mais intensos e verdes da minha vida, mas foi também o período mais desgastante e sob maior pressão que já vivi! Me dediquei de corpo e alma 24h por dia e acredito que conseguimos ter obtido sucesso, mas gostaria de ser agora apenas mais um torcedor como vocês”, postou.

“Caros palmeirenses, gostaria MUITO de agradecer todo carinho e reconhecimento que venho recebendo nos últimos 2 anos, me agradecendo e pedindo minha volta, porém voltar a presidir o clube não faz mais parte dos meus planos e gostaria de contar com a compreensão de todos vocês, por favor”, adicionou.

O ex-presidente aproveitou para atacar a presidente da Crefisa, Leila Pereira. Galiotte também foi criticado nas entrelinhas.

“Deixo claro, esse apoio político a chapa 200 do GENARO, não é condicionado a minha participação na gestão. Apoio por convergência de ideias e PRINCÍPIOS! O presidente eleito TEM que ter a liberdade de formar seu time de trabalho e não ficar pagando com cargos os apoios recebidos!”.

A equipe de Genaro faz nesta terça-feira reunião no clube com a presença de sócios para explicar o plano de trabalho.

Comentários

comentários