Campeonato Paulista 1932

Nem a Revolução segura o Palestra Itália

Jogadores do Palestra disputam bola

O Campeonato Paulista de 1932 teve seu andamento abalado por um evento de cunho político, a Revolução Constitucionalista, que implicou a paralisação de todos os jogos do torneio de julho a novembro. Em tese, o maior prejudicado foi o Palestra Itália, que vinha ocupando o primeiro lugar na tabela de classificação. Encerrada a revolução, a competição foi reiniciada e o Palestra, dando mostra inequívoca de sua força, continuou firme na liderança.

Ciente das seqüelas provocadas pela turbulência política, a APEA (entidade organizadora do campeonato) determinou que tão-somente a fase de turno do Paulista seria disputada. Dessa decisão se aproveitou o Palestra, que tratou apenas de prosseguir sua fantástica performance para, após derrotar seus onze adversários, levantar o caneco com todas as honras.

Em suma, uma trajetória de brilho ímpar que até hoje é conhecida como “campanha perfeita”. O desfecho, então, foi encomendado para ficar registrado na memória do torcedor palestrino: uma goleada impiedosa de 8 a 0 sobre o rival Santos. Assim, magistralmente, o Palestra Itália recuperou a hegemonia no futebol paulista.

 

Regulamento
APEA: Todos contra todos, em um turno, com pontos corridos.

Jogos 
4 x 0 Sírio
3 x 2 São Paulo da Floresta
2 x 1 São Bento
3 x 1 Internacional
3 x 1 Juventus
7 x 0 C.A. Santista
4 x 2 Ypiranga
3 x 0 Corinthians
3 x 0 Portuguesa
9 x 1 Germânia
8 x 0 Santos

Campanha
Pontos: 22 | Jogos: 11 | Vitórias: 11 | Empates: 0 | Derrotas: 00 | Gols Pró: 48 | Gols Contra: 08 | Saldo: 40

 

Jogo do título
Palestra Itália 3 x 0 Portuguesa de Desportos

Local: Rua Cesário Ramalho
Data: 20/11/32
Árbitro: Antônio Sotero de Mendonça
Palestra Itália: Nascimento; Loschiavo e Junqueira; Tunga, Goliardo e Adolfo; Avelino, Romeu, Sandro, Lara e Imparato.
Portuguesa de Desportos: Valdemar; Raposo e Machado; Pixo, Barros e Xaxá; Teixeira, Dimas, Russinho, Pasqualino e Luna.
Gols: Avelino, aos 25 min, e Romeu, aos 30 min do primeiro tempo; Romeu, aos 10 min do segundo tempo.