‘Há a ideia de se fazer um acordo’, diz Autuori sobre situação de Scarpa

Diretor de futebol do Fluminense declarou ainda que não há, por parte do meia, a intenção de uma reaproximação com o Tricolor. Palmeiras diz que irá aguardar o término da ação

0
3019


Diretor de futebol do Fluminense, Paulo Autuori falou sobre o ‘Caso Scarpa’. Segundo o dirigente tricolor, há a intenção, por parte do clube das Laranjeiras, de se fazer um acordo entre as partes, incluindo também o Palmeiras, mas algo que interesse a todos os envolvidos ainda não foi encontrado.

O meia Gustavo Scarpa deixou o Fluminense por meio de uma liminar na Justiça, que o liberou do vínculo com o Tricolor, e acertou com o Palmeiras. No meio do mês passado, porém, o clube carioca conseguiu derrubar tal decisão, e o contrato de Scarpa com o Flu foi reativado. Ele, inclusive, nem aparece mais no site do Palmeiras como integrante do elenco.

– Há, por parte das duas instituições o interesse de se fazer um acordo para que possam sair minimamente felizes. As conversas sempre existiram, mas tem de ter interesse de todos – disse Autuori, que afirmou que o jogador não busca uma reaproximação com o Flu:

– Gestão do clube, hoje, tem uma visão sistêmica. Não dá para pensar em caminhar sem a interação com o jurídico, o financeiro… Está na mão da Justiça (a utilização). Enquanto não houver um acordo entre jogador, representantes, Palmeiras e Fluminense, não podemos falar nada. Não há como criar qualquer perspectiva sobre o que vai acontecer. Uma coisa é estar vinculado ao Fluminense e a outra é o posicionamento do jogador. Ele é claro. Acha que vai ganhar. Direito deles de achar. Em função disso, não quer aproximação.

Apesar da entrevista de Autuori, o Palmeiras diz que irá aguardar a definição do caso entre Scarpa e Fluminense. No sábado, o diretor de futebol Alexandre Mattos reafirmou que o Verdão não irá se envolver nesta disputa judicial.

Haverá daqui a 12 dias uma audiência de conciliação entre o jogador e o Flu. A tendência é de que até lá o Palmeiras aguarde, já que o clube considera-se bem amparado judicialmente.

– É uma questão jurídica, pessoal dele. O Palmeiras não pode (se envolver). É uma ação dele contra o Fluminense – resumiu Mattos.

Comentários

comentários