Resumo da História

O Palestra Itália foi fundado em 26 de agosto de 1914, na cidade de São Paulo, por um grupo de imigrantes italianos que, em sua maioria, eram funcionários das Indústrias Francisco Matarazzo.

Os principais fundadores do Palestra Itália foram Luigi Marzo, Vicente Ragognetti, Luigi Cervo e Ezequiel Simone.

 

1914 – A Fundação do Palestra Itália

Com a vinda dos clubes italianos do Torino e do Pró Vercelli à cidade de São Paulo, a colônia italiana da época se entusiasma com a idéia de fundar um clube que os represente.

Em meio à excursão dos clubes italianos, Luigi Cervo pocura a redação do Fanfulla, maior jornal da colônia na época, visando publicar uma carta convite conclamando os italianos e descendentes para a fundação de um time de futebol. O jovem redator Vicente Ragognetti, brasileiro filho de italianos, assume a responsabilidade de escrever essa carta-convite, que foi publicada na edição 14/08/1914, uma sexta-feira, na seção “Gli Sports”, à página 4, com o título “Per la formazione di uma squadra italiana di foot ball in S.Paolo”, que convocava os esportistas italianos para a fundação do novo clube.

Por que Palestra Itália?

A palavra “palestra” é de origem grega – palaistra – e passou para o latim como “palastrae”, designado locais destinados a debates e estudos. Na Itália do começo do século 20, o termo “palestra” referia-se a locais onde se ensinavam e praticavam atividades atléticas esportivas, o que inspirou os fundadores do novo time brasileiro. Ainda hoje, diferentemente da interpretação brasileira, o termo é usado no mundo inteiro para designar local de exercícios físicos e escola de lutas.

Princípios do Palestra Itália

Na presença de 46 jovens fundadores, foi lido, em italiano, o estatuto do novo clube, que declarava ser aquele um clube de italianos para os italianos, mas também dedicado a integrá-los aos “filhos do País e membros de outras nacionalidades”. O objetivo, segundo o estatuto, era “cultivar esportes em geral e desenvolver futebol em particular”

O primeiro jogo

Em 24 de janeiro de 1915, o Palestra Itália entrou em campo pela primeira vez, contra o forte time do Savóia de Votorantim. A vitória, pelo placar de 2 a 0, garantiu a primeira taça ao Palestra: a Taça Savóia.

1942 – Do Palestra a Palmeiras

1942 marca a entrada do Brasil na II Guerra Mundial, ao lado dos aliados, fato que leva o governo Vargas a baixar lei obrigando todas as instituições esportivas com nomes estrangeiros a mudarem suas denominações. Caso se recuasse a atender essa nova denominação, o clube poderia ter sua sede e estádio tomados. Por isso, o Palestra viu-se obrigado a substituir seu nome e suas cores, abdicando da cor vermelha do uniforme. Assim, em 20 de setembro daquele ano, o Palestra Itália passa a chamar-se Palmeiras.

E o Palmeiras já nasceu campeão: o primeiro jogo sob novo nome era justamente a partida que ia decidir o titulo do Campeonato Paulista de 1942, e deu Palmeiras – 3 a 1 contra o São Paulo F.C, seu principal rival à época.

As muitas conquistas obtidas ao longo de sua história nos campos de futebol fazem do Palmeiras o Campeão do Século, conforme diversos rankings de órgãos e instituições de respeito. Tal reconhecimento num país tido como “o país do futebol” não deixa dúvida quanto à grandeza desta Sociedade.

Federação Paulista de Futebol

No final do ano de 1999, a Federação Paulista de Futebol atribuiu ao Palmeiras o título de Campeão do Século. O critério da escolha, simples e determinante, levava em conta todos os campeonatos importantes realizados no Brasil até então, tendo o Palmeiras conquistado 37 deles.

O Estado de S.Paulo

A partir de diferentes registros históricos, o jornal Estadão elaborou um ranking exclusivo e também apontou o Palmeiras como o Campeão do Século.

Revista Placar

Também em 1999, a revista Placar publicou o seu Ranking do Futebol Brasileiro, que era atualizado anualmente e naquele ano colocava o Palmeiras como primeiro lugar.

Folha de S.Paulo

O jornal Folha de S.Paulo é o órgão de imprensa que divulga o mais antigo e tradicional ranking de futebol. De acordo com seu critério de pontuação, o Palmeiras terminou o ano 2000 em primeiro lugar.
Principais ídolos

Os primeiros ídolos

Uma história tão gloriosa só poderia ser repleta de grandes ídolos. Bianco Gambini foi o primeiro deles. Heitor Marcelino é até hoje o maior artilheiro do Verdão. Romeu Pelliciari foi também goleador e marcou época.

Junqueira e Valdemar Fiúme
Orgulhos da S.E Palmeiras por tantos anos de bom futebol, dedicação, títulos e amor à camisa do Palestra/Palmeiras, Junqueira e Valdemar Fiúme foram homenageados com bustos na sede do clube.

Ademir da Guia
Maior craque da história do clube, o Divino jogou no Palmeiras por 16 anos, tendo conquistado inúmeros títulos. Também foi homenageado com um busto nas alamedas do Palestra Itália.

Artilheiros

Os maiores goleadores do Verdão foram: Heitor, César Lemos, Ademir da Guia e Evair.

Defesa que ninguém passa

Reconhecido como uma das maiores escolas de goleiros do mundo, o Palmeiras revelou nomes como Oberdan Catani e Fábio Crippa, campeões mundiais pelo Verdão em 1951, Valdir de Moraes, campeão com a primeira Academia, Émerson Leão, estrela nos anos 70 e presente a 4 Copas do Mundo, e o pentacampeão com a seleção brasileira, Marcos.

Palmeiras é Brasil

No dia 07 de setembro de 1965, o Brasil voltou todas suas atenções para Belo Horizonte, onde estava sendo inaugurado o Estádio Magalhães Pinto, o Mineirão.

Para coroar os festejos da inauguração do novo estádio, organizou-se um amistoso entre a Seleção Brasileira e o Uruguai. Foi então que, pela primeira vez na história do futebol brasileiro, uma equipe de futebol foi convidada a compor toda delegação nacional. Do goleiro ao ponta esquerda e incluindo os reservas, essa primazia coube à Sociedade Esportiva Palmeiras.

Um reconhecimento à melhor equipe do País, que vencia e convencia, encantando de tal maneira que havia recebido da imprensa e do povo a alcunha de “Academia de Futebol”.

Palmeiras em Copas do Mundo

Todas as seleções brasileiras que foram campeãs mundiais contaram com jogadores do Palmeiras:
1958 – Mazzola
1962 – Zequinha, Djalma Santos e Vavá
1970 – Zinho e Mazinho
2002 – Marcos
Libertadores

O Palmeiras é o clube brasileiro com mais participações na Copa Libertadores da América. É também o time nacional com maior número de vitórias na competição.

O Estádio Palestra Itália

Adquirido pelo clube em 27 de abril de 1920, o Estádio Palestra Itália pertencia, desde 1902, à Cia. Antártica de Bebidas, e nele já se disputavam partidas oficiais de futebol. Várias melhorias foram, então, providenciadas – a principal delas a transformação do estádio no famoso “Jardim Suspenso”, obra pioneira à época e que teve início em 1955 e foi concluída em 1964.

Foi no Palestra Itália que o Palmeiras conquistou alguns dos seus principais títulos, como a Libertadores de 1999 e diversos Campeonatos Paulistas. No seu estádio, o Verdão detém invencibilidades históricas contra rivais estrangeiros, em competições como a Libertadores da América.

Sua localização estratégica dentro da cidade de São Paulo o credencia a receber importantes eventos musicais e internacionais.

Torcida

Segundo estimam renomados institutos de pesquisa, são 15 milhões de apaixonados palmeirenses, uma das maiores torcidas do País, com torcedores espalhados por todo Brasil e pelo Mundo.

Além da grande importância que tem nas arquibancadas incentivando o time, a torcida do Palmeiras apresenta enorme potencial de mercado, dada sua elevada penetração em todas as regiões do País, especialmente no Sudeste e no Estado de São Paulo, grande centro econômico do Brasil.
Inúmeras pesquisas também atestam que a torcida do Palmeiras, com ampla margem de torcedores na faixa etária de 16 aos 24 anos, vem se renovando ao longo dos anos.

É graças a essa torcida que a S.E Palmeiras detém outra tradição histórica: a de responder por uma das maiores médias de público nos estádios.

Infra-estrutura

Na Academia de Futebol, os atletas do Palmeiras contam com uma moderna infra-estruturam destacando-se o novo Centro de Condicionamento e Recuperação Física.

Equipado com aparelhos de última geração desenvolvidos pela italiana Technogym, empresa de renome internacional, o espaço é dedicado a treinamento de alto nível. Exemplos desse avançado aparato técnico à disposição dos atletas são a pista emborrachada de 25 metro, que simula as condições do gramado em termos de impacto, e a Power Plate, uma plataforma vibratória que é inédia entre clubes brasileiros.

Totalmente reformado, o prédio que abriga a Academia de Futebol ainda dispõe de salas de fisioterapia e fisiologia, outra para hidroterapia, enfermaria, consultório médico, sala para a comissão técnica, vestiários para os atletas e sala de hidromassagem. Toda essa estrutura coloca o Palmeiras no mesmo patamar dos grandes clubes do mundo.

Centro de Treinamento

O Centro de Treinamento do Palmeiras, o CT, ocupa uma área de 550 mil m². Na Academia, treinam todas as equipes de base do Verdão, além dos profissionais. São 3 campos gramados e um grande ginásio poliesportivo. O clube ainda tem outro CT, o do Parque Ecológico do Tietê, voltado para as categorias de base.

Sede Social

A sede social do Palmeiras fica na Rua Turiassu, bairro de Perdizes, na cidade de São Paulo. São diversas atividades esportivas e culturais oferecidas pelos sócios. É na sede social que fica o Salão de Troféus do clube.