COF culpa Tirone por falta de reforços e se isenta de culpa

Conselho de Orientação e Fiscalização do clube se isenta de responsabilidade na negativa por recursos financeiros para contratações.

Por Thiago Gomes

O COF, Conselho de Orientação e Fiscalização, publicou nota no site oficial, assinada pelo presidente do órgão, Alberto Strufaldi Neto, informando aos palmeirenses que a única responsável pela falta de reforços é a própria diretoria. “Assim como os milhões de torcedores palmeirenses espalhados pelo país, o COF entende que o plantel atual necessita de peças de reposição para o decorrer da temporada, tendo em vista as importantes competições que a equipe vai disputar em 2013 e a necessidade de figurar novamente entre as principais agremiações do país com a disputa de novos títulos”, publicou.

A nota vem de encontro com as reclamações públicas do técnico Gilson Kleina, que “implorou” por pelo menos três reforços de qualidade. O Palmeiras disputará a Copa Libertadores e, até agora, só contratou o lateral Ayrton e o goleiro Fernando Prass.

As eleições para presidente acontecem dia 21. Diante disso, o COF, desde dezembro, orientou o atual presidente para analisar friamente as possíveis contratações e avisar as condições financeiras. Ou seja, toda e qualquer contratação precisaria ter algum tipo de garantia para ser concretizada. Ainda segundo Strufaldi, mesmo rejeitando as contas de algumas gestões anteriores, o órgão nunca impediu qualquer tipo de contratação. E foi além: o objetivo é preservar a saúde financeira do clube, evitando negociações “fora da realidade”.

Arnaldo Tirone vai pedir, nos próximos dias, autorização para negociar com Riquelme, ex-Boca Juniors. As tratativas de valores não foram divulgadas, mas é grande a chance do COF rejeitar a liberação.