Gabriel Jesus: Bayern e Juventus de olho

O futuro de Gabriel Jesus é a Europa, que já se encontra de olho no jovem atacante do Palmeiras. No final da manhã desta quinta-feira, Cristiano Simões, empresário e dono de maior parte dos direitos econômicos do jogador (32,5%), admitiu o contato de duas potências do Velho Continente pelo atacante. Até agora, apenas sondagens.

LEIA MAIS:
Conheça o possível novo estatuto do Palmeiras

Palmeiras já é o time mais prejudicado do Brasileiro
Torcedores que brigaram são expulsos do Avanti
COMPRE AGORA! Camisas do Palmeiras com desconto diretamente da loja oficial. Confira
Que tal trabalhar com futebol e ganhar mais de R$ 2.000,00 por mês? É possível. Clique aqui

Especial Copa América
Confira o Guia Oficial da Copa América Centenário
Por G4, Palmeiras busca vitória contra o Flamengo
Hermanos dominam e estreiam na Copa América
Messi quer ser Campeão de qualquer jeito

Bayern de Munique e Juventus aparecem como os interessados em Jesus, conforme Cristiano confirmou ao UOL Esporte. Alemães e italianos procuraram o agente para sondar a atual situação do camisa 33 da equipe de Palestra Itália.

“Eu ouvi comentários que estão em São Paulo e vieram ver alguns jogos (pessoas ligadas ao Bayern). Conversei com um representante deles por telefone e fizeram algumas perguntas. Sondagem básica”, declarou o empresário à reportagem.

Os alemães são os únicos dos clubes com preferência para a contratação de Jesus – além do Bayern, Barcelona, Real Madrid, PSG e Manchester United podem contratar o atleta por um valor menor do que o esperado pelo Palmeiras (40 milhões de euros).

Por contrato, o quinteto de gigantes europeus citado acima levaria Gabriel Jesus por uma bagatela de 24 milhões de euros. O desconto para uns, no entanto, não intimida outros, segundo Cristiano.

“Um scout da Juventus também me procurou. Conversei com um representante deles, mas nada concreto. Só uma sondagem e consulta até então”, garantiu o agente.

Os direitos econômicos de Gabriel Jesus são divididos entre Cristiano (32,5%), Palmeiras (30%), Fábio Caran, outro empresário (22,5%) e o próprio jogador (15%). O atacante possui contrato com o clube alviverde até o final de 2019.

Fonte: UOL