O jogador Dudu, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do CSD Colo-Colo, durante partida valida pelas quartas de final (volta), da Copa Libertadores, na Arena Allianz Parque.

O Palmeiras pode perder o atacante Dudu. Essa possibilidade tornou-se realidade seis vezes, conforme afirmou Alexandre Mattos, executivo de futebol. Dudu esteve perto do futebol asiático muitas vezes, mas decidiu permanecer no Verdão.

Em julho do ano passado, os chineses ofereceram 15 milhões de euros (R$ 67 milhões). Após conversar com o presidente Maurício Galiotte, Dudu ganhou aumento e renovou seu contrato até o final de 2022. Desta vez, porém, a proposta chinesa deve ser bem mais ampla.

De acordo com informações não oficiais, existe possibilidade de Dudu se transferir para o futebol chinês ganhando R$ 93 mil por dia, o que totalizaria mais de R$ 2,5 milhões por mês (com bônus adicionado).

“O Dudu tem contrato até 2022 e está treinando, feliz. Se tiver proposta, faremos de tudo para segurar. Entendemos o lado de todos, mas tentaremos com todas as forças, como já fizemos cinco vezes, conversando com o Dudu para estancar algum problema, principalmente da China. Com qualquer profissional, se vêm essas coisas absurdas, todos pensam um pouquinho na família,” disse Mattos.

O que faria Dudu ficar?

A família seria o fator primordial. Dudu conversou com amigos de profissão que já atuaram por lá. A rotina não é boa. Com dois filhos pequenos, permanecer no Brasil seria importante para o crescimento dos meninos. O atacante já descartou morar sozinho por lá.

Outro fato que pode segurar o jogador aqui é a visibilidade. Defender a Seleção Brasileira faz parte do sonho do atleta em relação à carreira. O técnico Tite já admitiu olhar mais de perto para o palmeirense, que esteve na pré-lista da Copa do Mundo da Rússia do ano passado.

A conquista da América

Conquistar a Copa Libertadores é objetivo de Dudu no Palmeiras. Ele não esconde de ninguém que gostaria de disputar mais uma vez o torneio continental. Classificado, o Alviverde caiu no grupo com Cerro Porteño, Junior Barranquilla e o g2.

A diretoria do Palmeiras admitiu que fará de tudo para segurar o craque.