O técnico Felipão, da SE Palmeiras, concede entrevista coletiva, após treinamento, na Academia de Futebol.

O Palmeiras ainda não tem o elenco fechado para 2019. E quem assumiu a situação foi o próprio treinador da equipe, Luiz Felipe Scolari.

Em entrevista coletiva, Felipão elogiou muito o elenco, mas garantiu que quer trabalhar com número de 28 ou 30 nomes. Se a diretoria confirmar mais reforços, as dispensas poderão acontecer em maior número.

“Estamos com um grupo de muito bons jogadores, foi provado ano passado. Se fossemos analisar, temos um grupo ideal, sem problema nenhum se chegar ou sair alguém. Em princípio, tenho 35. Não vou trabalhar com 35. O máximo entre 28 e 30. Jogadores e comissão técica sabem isso. Com o tempo, vamos ver o que vai acontecer para chegar a esse grupo. Estou totalmente satisfeito”, comentou.

Alguns jogadores aparecem como probabilidades na lista de dispensa. Erik, Allione e Fabiano estão no topo. O meia Raphael Veiga, que retornou de empréstimo junto ao Atlético-PR, deve ganhar mais chances e pode ser aprovado.

“Vamos analisar. Alguns jogadores estou recebendo, como Zé Rafael, Artur, Matheus, Felipe Pires, Carlos Eduardo… Depois tem os emprestados, Erik, Allione, Veiga, Juninho… A gente vai analisar com os treinamentos e depois vou ver. Esses que chegam emprestados, sem uma situação definida por mim ainda, não tenho como inscrever no Paulista. Então, a gente não quer prejudicar, é uma situação diferente. Por isso, vamos esperar os treinamentos e os convites de clubes para saber se libera”, finalizou Felipão.

Antes da estreia no Paulista, o Palmeiras tem dois amistosos.

Comentários

comentários