O Palmeiras recebeu com certa euforia a notícia de que o Tianjin Teda, da China, bateu o martelo pelo atacante alemão Sandro Wagner, do Bayern Munique-ALE. A negociação rápida aconteceu e já foi anunciada.

A Superliga Chinesa de Futebol só permite que três estrangeiros sejam relacionados por partida e quatro jogadores de fora possam aparecer na lista de inscrição. Um quinto estrangeiro pode constar na lista, mas sem poder atuar. Ou seja, se fecharem com Bruno Henrique, os chineses terão alguns problemas para poder escalar todos os reforços na competição local.

Bastians, Acheampong, Johnathan Vilela e agora Wagner são os atletas estrangeiros do grupo.

Na prática, basta os chineses depositarem a multa de 6 milhões de euros (R$ 27 milhões) para tirarem Bruno Henrique do Palmeiras. A diretoria palmeirense, em contra ponto, já estuda algumas possibilidades de valorização do volante. Aumento salarial e bônus por produtividade estão na pauta do novo diálogo.

Bruno Henrique deve figurar entre os titulares no jogo do Palmeiras contra o Oeste, hoje, em Barueri, interior de São Paulo.