Com gols no primeiro tempo, Palmeiras vence a Chapecoense e lidera o Brasileiro

O Palmeiras é o líder do Campeonato Brasileiro. Depois de passar alguns minutos longe do topo, o Verdão bateu a Chapecoense por 2 a 1 e retomou seu lugar.

O jogo
O técnico Luiz Felipe Scolari optou por colocar Gustavo Gómez no setor defensivo. Luan não jogou, dando lugar ao zagueiro Antonio Carlos.

Os primeiros momentos de jogo foram de estudo. Quando o Palmeiras entendeu a partida, abriu o placar. Zé Rafael foi derrubado na área e, mesmo caído, tocou para Dudu. Nosso atacante chutou no canto e abriu o placar: 1 a 0.

Momentos depois, Deyverson colocou a mão dentro da área. A arbitragem consultou o VAR e assinalou penalidade. Everaldo bateu e empatou.

Com a igualdade no placar, o Verdão aumentou a pressão e logo voltou à frente do placar. Dudu cobrou escanteio com as mãos e a bola sobrou para Marcos Rocha. O lateral bateu de primeira e acertou o ângulo de Tiepo, fazendo um golaço na Arena Condá.

O segundo tempo foi um pouco mais morno. Ligado no jogo, o Alviverde reforçou o setor defensivo e mudou sua formação. Começou a jogar no 4-1-4-1, apenas com Deyverson na frente.

A Chapecoense martelou até o final, mas esbarrou na falta de qualidade do elenco. Com a vitória, o Palmeiras somou 16 pontos, porém tem mais três pontos em análise na CBF.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 1 X 2 PALMEIRAS

Data: 2 de maio de 2019, domingo
Local: Arena Condá, em Chapecó-SC
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Roldolpho Toski Marques (PR-Fifa)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Raggenbaum (PR)
VAR: Igor Junio Benevenuto (MG)

Cartões amarelos: Douglas e Elicarlos (Chapecoense); Antônio Carlos, Gustavo Gómez, Felipe Melo, Deyverson e Zé Rafael (PALMEIRAS)

GOLS
CHAPECOENSE: Everaldo (36/1T)
PALMEIRAS: Dudu (31/1T) e Marcos Rocha (44/1T)

CHAPECOENSE: Tiepo; Bryan (Diego Torres), Gum, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Elicarlos e Campanharo (Camilo); Rildo, Arthur Gomes (Renato Kayzer) e Everaldo.
Técnico: Ney Franco

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Moisés); Zé Rafael (Hyoran), Dudu (Gustavo Scarpa) e Deyverson
Técnico: Luiz Felipe Scolari