O técnico Luiz Felipe Scolari já foi bem enfático em entrevista coletiva: quer trabalhar com apenas 30 nomes no Palmeiras.

Atualmente, o elenco palmeirense tem 32 jogadores. As saídas de Alejando Guerra e Juninho para o Bahia diminuíram o tamanho do grupo e já aproximaram do número ideal pensado pelo comandante.

Restam dois. O lateral Fabiano e o centroavante Miguel Borja devem ser os próximos. Fabiano, que voltou de empréstimo do Internacional, deve ser repassado novamente para a equipe gaúcha. Cláusula contratual deve ser emitida impedindo a atuação dele contra o Palmeiras.

Já Miguel Borja tem propostas do futebol dos Estados Unidos e ainda estuda o que fará do seu futuro. O clube palmeirense não quer perder parte do dinheiro investido em sua contratação em 2017. Foram aplicados R$ 35 milhões no negócio, a maior transação da história do Palmeiras até então.

O volante Jean, que também recebeu propostas, não deve sair. Homem de confiança de Felipão, tornou-se coringa no atual elenco e pode ser improvisado na lateral se for necessário.

No próximo dia 10, Palmeiras e Internacional se enfrentam no Allianz Parque pela Copa do Brasil.