O técnico Felipão, da SE Palmeiras, em jogo contra a equipe do SC Internacional, durante partida de ida, válida pelas quartas de final, da Copa do Brasil, na Arena Allianz Parque.

O Palmeiras faz uma verdadeira limpa em seu elenco. O técnico Luiz Felipe Scolari já falou sucessivas vezes que deseja ter grupo com 30 jogadores ou menos. Mesmo com rodízio implantado, o numeroso elenco precisa ser reduzido para que todos tenham chances de atuar.

O zagueiro Juninho já deixou o clube e defenderá o Bahia na temporada. Sem oportunidades por causa da sustentação ofensiva, aceitou proposta e terá mais chances por lá.

O meia Alejandro Guerra renovou seu contrato e também foi emprestado ao Bahia.

Felipe Pires de saída

Conforme noticiado pela imprensa esportiva, o atacante Felipe Pires deve defender o Fortaleza até o final do ano. O Palmeiras o contratou por empréstimo junto ao Hoffenhein, da Alemanha, até dezembro.

Pires não teve espaço. Nas poucas oportunidades que teve, não mostrou bom futebol e foi criticado pela torcida. Aos poucos foi perdendo titularidade. A volta de Willian Bigode após lesão foi preponderante para considerar sua saída do clube.

O caso mais complicado ainda é de Miguel Borja. O colombiano não aceitou três propostas de fora. Se não negociá-lo até agosto, o Palmeiras terá que pagar mais 3 milhões de dólares ao Atlético Nacional, conforme acordo previsto em contrato.