Palmeiras: Veja entrevista completa de Paulo Nobre para a TV Gazeta

O ex-presidente Paulo Nobre concedeu entrevista para o programa Mesa Redonda, da TV Gazeta. Entre vários assuntos, Nobre comentou sobre o relacionamento com Leila Pereira e Maurício Galiotte. Perdeu e não viu? Veja aqui de forma completa, na íntegra.

Entrevista do ex-presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, na íntegra

Nobre comandou o Palmeiras de 2013 até o final de 2016. Conquistou uma Copa do Brasil e um Campeonato Brasileiro, ambos com a parceria da Crefisa já em andamento. O que deu errado no relacionamento entre ele e Leila Pereira? Ele explicou.

LEIA MAIS:
Paulo Nobre pode ser presidente do Palmeiras de novo? Veja o que ele respondeu
“Pode ser um marco da retomada,” diz Mano Menezes após vitória do Palmeiras
Palmeiras vence o Goiás. Veja como ficou a classificação do Brasileiro
Participe do nosso grupo no Telegram

“Durante os dois anos em que convivi com esse casal, tiveram algumas situações extremamente desagradáveis, deselegantes e com uma má educação muito grande em relação ao clube”, disse Nobre, referindo-se a José Roberto Lamacchia e Leila Pereira.

“Eu diria que eu tenho a personalidade forte, que o marido dela (Lamacchia) tem personalidade muito forte, e ele tem uma maneira de ser, talvez pela quantidade de dinheiro que tenha, pelo tipo de negócio que ele toca, onde ele está acostumado a chegar e dar ordens. Onde ele chega ele chega mandando. Mas no Palmeiras não foi assim, e comigo na presidência não seria assim nunca”, afirmou.

Pode voltar à presidência?

Para retornar um dia ao comando maior do clube, Paulo Nobre terá que ser eleito conselheiro de novo. Recentemente, preferiu se desvincular e abandonar o Conselho Deliberativo por conta de uma carta que o advertia sobre o caso Blackstar. Na época, o ex-presidente referendou a empresa para patrocinar o clube. A proposta era de R$ 1 bilhão por dez anos, mas documentos bancários apontaram fraude. E Maurício Galiotte vetou qualquer início de conversa.

Rubinei Quícoli, representante da Blackstar, não poupou críticas e ameaçou levar o patrocínio para o Corinthians. No final, nem o Palmeiras nem o maior rival se beneficiaram da possível parceria.