A vitória do Palmeiras contra o Botafogo-RJ trouxe certo alívio para os lados do Palestra Itália. A semana foi bastante tumultuada fora de campo, principalmente após nota feita pelo Blog do Perrone sobre atitude de Alexandre Mattos com alguns funcionários do clube. Vamos explicar melhor.

Palmeiras não deve seguir com Mattos em 2020

Segundo o blog, Mattos comprou dois apartamentos na região do estádio do Palmeiras recentemente. Ambos estavam vazios. Dois funcionários da comissão técnica receberam aumento de auxílio moradia por ordem do executivo e, na sequência, os dois imóveis foram alugados justamente para os profissionais palmeirenses. A operação não pegou bem internamente e fez crescer ainda mais a pressão pela demissão de Mattos.

Maurício Galiotte recebe ligações diárias de conselheiros. O assunto debatido, em sua maioria, é justamente a não continuidade de Mattos no poder para a próxima temporada.

Outro ponto citado por conselheiros e associados é a má campanha no ano. Com os valores dispostos em contratações, brigar apenas pelo Campeonato Brasileiro é considerado pouco. Só com o atacante Carlos Eduardo foram gastos R$ 20 milhões. A chegada do atacante iniciou uma tremenda corrente contra o executivo palmeirense. O estopim foi a queda na Copa Libertadores e na Copa do Brasil.

Membros da principal torcida organizada palmeirense organizam protestos consecutivos pela demissão de Mattos. Só quando o Palmeiras vence, como foi o caso de sábado, que tais manifestações não são feitas. No empate contra o Atlético Mineiro no Allianz Parque, os torcedores se reuniram novamente e fizeram coro pela queda do profissional.

Mesmo confirmando Mattos para 2020 e tecendo elogios ao trabalho feito, Galiotte sabe que a situação pode transcender o padrão normal. A demissão antes do fim do ano não está descartada, mesmo à contra-gosto do presidente palmeirense.

LEIA MAIS:
Palmeiras sonda situação de meia do Cruzeiro
Galiotte sai em defesa de Mattos e comenta assunto polêmico
Participe do nosso grupo no Telegram