“Não vamos mais contratar neste ano”, avisa diretor de futebol do Palmeiras

Alexandre Mattos afirma que contratação do atacante Deyverson é a última do atual campeão brasileiro nesta temporada: "Era uma necessidade até numérica"

0
350


A contratação do atacante Deyverson, que estava na Espanha, foi a última do Palmeiras em 2017. A afirmação partiu do diretor de futebol do clube, Alexandre Mattos, que concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira, no lugar do técnico Cuca.

– Não vamos mais contratar neste ano. O Deyverson é a última contratação. Era uma necessidade até numérica. Saíram quatro (atacantes), vieram dois, e o Borja tem seleção. São muitos jogos, o Willian é quem mais jogou neste ano – disse o dirigente, referindo-se às saídas de Alecsandro, Rafael Marques.

Antes de Deyverson, o mais recente reforço havia sido Bruno Henrique. Volante que, segundo Mattos, foi contratado também em função de uma emergência, diante das lesões. Em determinado momento, havia cinco jogadores da posição (Moisés, Jean, Thiago Santos, Felipe Melo e Arouca) no departamento médico.

– O volante foi uma situação atípica, com o Bruno Henrique. Não pensávamos naquele momento. Mas quando veio do departamento médico uma dificuldade sobre o joelho do Jean, entendemos que precisávamos de alguma coisa ali – comentou, aproveitando a ocasião para conter a ansiedade da torcida pelo retorno de Moisés.

– O Moisés faz seis meses (de recuperação) no final de agosto. Estou vendo muitas matérias, mas não acredito que o médico vá liberá-lo antes de seis meses – emendou Mattos.
Além do ataque, as laterais também vinham sendo questionadas, sobretudo a esquerda. Apesar de alguns nomes terem sido oferecidos, a diretoria não pensa em novos nomes.

– O Juninho jogou um terço do Brasileiro como lateral-esquerdo. Não é invenção, é opção mais defensiva. Temos opção mais ofensiva, que é o Egídio. Temos o Zé Roberto, que pode marcar jogador que vai mais por dentro. E ainda tem o Michel Bastos, que começou a carreira ali e pode jogar. Não dá para acreditar que está faltando lateral. Se buscar outro, passa a ser insanidade – explicou Mattos.

– Lateral direita idem. O Jean, que é volante, foi eleito o melhor lateral-direito no ano passado. Aí você já vê a carência da posição. O Jean se lesionou. Mayke não jogou em Guayaquil, porque tinha tomado uma pancada no tendão. Depois, pancada na bacia. O Mayke está crescendo e evoluindo. Temos ainda o Tchê Tchê. E ainda temos o Fabiano, que é uma opção defensiva – acrescentou.

Comentários

comentários