Galiotte se irrita com arbitragem de Vuaden e planeja protesto na CBF

0


O Palmeiras está transtornado com a arbitragem de Leandro Pedro Vuaden neste sábado. Após o empate por 1 a 1 contra o Atlético-MG, no estádio Independência, o presidente Mauricio Galiotte demonstrou irritação com o árbitro e prometeu uma reclamação forma na CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

“O árbitro esteve absolutamente descompensado. Foi extremamente rígido com a Sociedade Esportiva Palmeiras, e benevolente com o time da casa. O pênalti, por exemplo, se é para marcar, marque todos. Vamos ser rigorosos para os dois lados. Se é pênalti, precisa marcar, mas o critério precisa ser o mesmo para os dois”, afirmou o mandatário.

As três principais reclamações dos alviverdes ficam por conta de um pênalti não marcado aos três minutos do primeiro tempo, quando Luan impediu chute de Willian com o braço dentro da área, e com a expulsão de Bigode. Na etapa final, o atacante recebeu uma solada de Valdivia na coxa e revidou com um chute. Além disso, na penalidade convertida por Fábio Santos, Fred invadiu a área e, após a cobrança, chutou a bola para longe.

“Tivemos uma mão na bola dentro da área, logo no início do jogo, que não foi marcada. Depois, marcou pênalti contra o Palmeiras. Tomamos o gol, aí o Fred, que tinha cartão, chutou a bola longe. Se é para ser rigoroso, expulse o Fred. O Vuaden expulsou o Willian em uma entrada violente, mas ele sofreu um coice na perna e só o jogador do Palmeiras foi expulso”

O dirigente já informou que o Palmeiras entrará com uma reclamação formal na CBF contra o árbitro Leandro Pedro Vuaden. “O que este senhor fez aqui foi uma falta de critério. Saímos extremamente prejudicados”, finalizou Galiotte.

Comentários

comentários