Palmeiras perde um caminhão de gols e consequentemente acabou perdendo a partida, por 1 a 0, de bola parada. Agora é recolher os cacos e tentar vencer o Bahia, no meio de semana, pelo Brasileirão.

O Palmeiras melhorou bastante com a entrada de Dinei, mas somatizou a arte de perder gols. Foram pelo menos cinco gols certos, que foram perdidos por falhas na finalização. O resultado tirou uma posição do clube, que agora encontra-se postado na sexta colocação do Brasileiro-11, sete pontos atrás dos líderes.

O jogo

Com Dinei e Chico, o Verdão melhorou bastante. Ao lado de Márcio Araújo, Chico conseguiu dar a proteção necessária para a zaga, que conseguiu fazer uma partida consistente, apesar do gol de bola parada. Dinei, atacante de ofício, fixou-se na área e preencheu seu espaço, mesmo não possuindo todo “expertise” para a função.

Valdívia foi o primeiro que desperdiçou grande chance: após bola espirrada em cima de Luan, sobrou limpa para Valdívia, que chutou errado. A segunda chance foi com Dinei, que recebeu cruzamento de Luan e acabou pressionado, perdendo o gol. O melhor lance foi ainda do chileno, que mandou belo lançamento para Kleber. O atacante mandou um chapéu e tentou ajeitar, perdendo o ângulo e consequentemente o gol. Gol feito jogado fora em São Januário!

Após uma sequência alucinante, o Palmeiras começou a trocar mais passes e valorizar a partida. O Vasco tentava crescer no jogo, principalmente com Juninho Pernambucano. O árbitro começou a assinalar muitas faltas e o jogo simplesmente parou de ser jogado.

O Palmeiras voltou sem alterações, assim como o Vasco. Os cariocas começaram a caprichar na pegada, irritando os atletas palmeirenses. Luan caiu na pilha e começou à travar uma batalha pessoal com Fágner. Chico, de cabeça, mandou bola na trave, apontando a única chance palestrina no começo da segunda etapa.

Na sequência, Deola fez excelente defesa em lance de Rômulo. Um milagre. Logo na sequência, Bernardo mandou bola na trave e o Palmeiras preferiu ficar acoado, esperando os cariocas e não criando mais nenhuma chance de perigo.

Felipão resolveu sacar Luan e colocar Maikon Leite. Depois colocou Patrick no lugar de Dinei. Maikon Leite recebeu cruzamento e errou o alvo. Próximo dos 29 minutos, veio o castigo para o Palmeiras: Bernardo bateu falta com bastante efeito, Deola não foi, e o Vasco abriu o placar: 1 a 0.

Desesperado, o técnico palmeirense colocou Vinícius no lugar de Márcio Araújo. Logo no primeiro lance, ele recebeu excelente bola, mas dominou bisonhamente com a canela, desperdiçando a chance de empatar e levar um ponto para SP.

O Vasco, jogando em casa, preferiu conter o ímpeto palmeirense e não atacar mais, deixando o jogo muito truncado no final.

O próximo confronto do Palmeiras será diante do Bahia, no Canindé. Depois começa uma sequência que pode definir o ano palestrino: São Paulo, no Morumbi. Vasco, pela Sulamericana, no Pacaembú e Corinthians, em Presidente Prudente. Felipão terá que pensar como retomar a confiança e a torcida precisa ter paciência e apoiar a equipe, para a situação não ficar pior do que já está. Uma eliminação precoce na Sulamericana é tudo que o palmeirense não quer.

VASCO 1 X 0 PALMEIRAS

Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 14 de agosto de 2011, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Assistentes: José Chaves Franco Filho e José Eduardo Calza (ambos de RS)
Cartões Amarelos: Renato Silva, Victor Ramos, Julinho, Bernardo e Fagner (Vasco); Luan, Cicinho, Dinei, Vinicius e Henrique (Palmeiras)
Gol: Bernardo, aos 35 minutos do segundo tempo

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Renato Silva, Anderson Martins e Julinho; Rômulo, Jumar, Juninho Pernambucano (Leandro) e Felipe (Victor Ramos); Éder Luís (Bernardo) e Elton
Técnico: Ricardo Gomes

PALMEIRAS: Deola; Cicinho, Thiago Heleno, Henrique e Gerley; Márcio Araújo (Vinicius), Chico e Valdivia; Luan (Maikon Leite), Kleber e Dinei (Patrik)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Comentários

comentários