Apesar de ter contratado 25 reforços, entre eles atletas de nome, como Dudu, Zé Roberto e Lucas Barrios, o Palmeiras de 2015 custa aproximadamente R$ 7,2 milhões por mês — o valor, que inclui apenas a folha de pagamento, é somente 20% maior na comparação com o do elenco que quase foi rebaixado no Brasileirão do ano passado.

Pelo menos é o que garante a diretoria palmeirense, se fazendo valer de algumas ajudas para contar com uma folha mais barata. Entre elas, o fato de a Crefisa bancar 100% dos gastos com Lucas Barrios. Incluindo salários, luvas e comissões, o atacante paraguaio custa R$ 1 milhão por mês.

A folha palmeirense de R$ 7,2 milhões, também não inclui algumas luvas pagas a determinados atletas, como Dudu, que era disputado por Corinthians e São Paulo antes de bater o martelo com o Verdão.

O Palmeiras de 2014, que tinha Valdivia, Henrique, Wesley e Lúcio, entre outros, custava R$ 6 milhões. Porém, tanto esse valor quanto o de R$ 7,2 milhões de hoje em dia sobem, já que a grande maioria dos atletas recebe por produtividade — há uma parte do salário fixa e a restante é variável de acordo com o número de partidas disputadas ao longo do mês.

Os filhos de Oswaldo:
Engana-se quem pensa que Lucas, Gabriel, Arouca e Aranha foram indicados ao Verdão por Oswaldo de Oliveira. O clube jura que já negociava com o quarteto antes de contratar o técnico, em dezembro.

Somente Rafael Marques e Fellype Gabriel desembarcaram no Palestra Itália a pedido de Oswaldo. Fellype Gabriel, inclusive, ainda nem estreou com a camisa alviverde.

Fonte: Yahoo!

Comentários

comentários